Especias Mixtli

Consejos | Trucos | Comentarios

Quanto Ganha Um Ministro?

Qual o valor do salário de um ministro?

O globo, n.30023, 19//10/2015. País, p.8 Com 618 mil funcionários, o governo tem um contingente 26% maior que na era Lula. Custo deve passar de R$ 100 bi este ano, conta JOSÉ CASADO. O trabalho é em sala confortável na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, com ar condicionado, serviço de copa completo, carro, motorista, combustível e moradia grátis. GIVALDO BARBOSA/ 29- 10- 2014 Decolagem. No Palácio da Alvorada, Dilma embarca com a família no helicóptero após a reeleição: 618 mil funcionários na ativa, uma força de trabalho 26% maior do que a de Lula O cargo é de chefia, com salário de R$ 21 mil.

  1. Somadas as gratificações, vai a R$ 77 mil mensais.
  2. Tem ainda uma renda variável, um bônus anual — o último foi de R$ 46,4 mil.
  3. Detalhe: a rotina impõe o uso de terno e gravata.
  4. Infelizmente, não há vagas disponíveis em ministérios como o das Minas e Energia.
  5. Os cargos «de natureza especial» — no jargão burocrático — e com essa remuneração são privilégio do pessoal com vínculos políticos e, também, daqueles que as empresas estatais do setor elétrico enviam a Brasília.

Oficialmente, a elite da burocracia federal ganha menos que os ministros e a presidente da República ( R$ 24,3 mil, a partir de novembro). Na vida real, alguns driblam as barreiras e recebem salário com todas as gratificações admissíveis no serviço público, inclusive adicional de «periculosidade» ( um terço do salário básico), mais os benefícios concedidos pelas instituições e empresas públicas de onde vieram.

  • Para as estatais é um excelente negócio, pois o funcionário cedido hoje ao primeiro e segundo escalões do governo federal será o que vai autorizar seus projetos e fiscalizá- las amanhã.
  • Fica ainda melhor: cada centavo da remuneração paga ao empregado cedido a Brasília é integralmente reembolsado pelo Tesouro Nacional, via ministério.

Como ele recebe pela empresa, é do seu interesse pecuniário que ela obtenha do ministério o mais privilegiado tratamento possível. Em junho, a endividada Eletronorte, do grupo Eletrobrás, distribuiu aos 3,4 mil empregados uma fatia do lucro de R$ 2,2 bilhões, produto do aumento médio de 29% na contas de luz e da manipulação de créditos fiscais.

Um dos seus funcionários emprestados ao Ministério de Minas e Energia, em Brasília, embolsou R$ 152 mil — um terço como participação nos resultados da estatal. Outros levaram até R$ 100 mil. CONFLITO DE INTERESSES EM POSIÇÕES CHAVE O domínio de posições chave na Esplanada dos Ministérios por conglomerados estatais como Eletrobrás, Petrobras e Banco do Brasil, entre outros, motivou a abertura de uma investigação do Ministério Público Federal.

Há suspeita de conflitos de interesses e de manipulação de informações privilegiadas. É caso simbólico da confusão que prevalece na gestão de órgãos, de pessoal e da folha de pagamentos do governo federal. Com 618 mil funcionários na ativa, Dilma Rousseff dispõe de uma força de trabalho 26% maior do que a de Lula.

  1. Foram 130 mil contratações entre 1 º de janeiro de 2003 e o último dia 30 de junho.
  2. Significa que a folha de pagamentos da administração federal ( excluídas as estatais) recebeu cerca de 40 novas inscrições de servidores a cada dia útil.
  3. O custo de pessoal deve ultrapassar R$ 100 bilhões neste ano — um aumento de 58% no período, descontada a inflação.

A gerência da folha a cada ano fica mais complexa. À margem do salário mensal proliferam recompensas pecuniárias que a pressão da máquina sindical acaba incorporando à remuneração, sob a forma de direito adquirido. Existem atualmente 37 tipos de gratificações.

Os principais beneficiários são os «comissionados»— servidores efetivos, cedidos por órgãos e empresas estatais ou sem vínculo com o serviço público. Eles ocupam cargos e funções de chefia, também chamados de confiança, e têm acesso à maior parte desse amplo cardápio de compensações financeiras. Em junho, somavam 103.313 pessoas, representando 16% da força de trabalho governamental.

Estão no centro de uma teia burocrática onde não se admitem processos simples. Até o mês passado, existiam 39 ministérios ( agora são 31) com 49,5 mil áreas administrativas divididas em 53 mil núcleos responsáveis, em tese, pelas políticas públicas. Em consequência, uma iniciativa no setor de água, por exemplo, envolve nada menos que 134 órgãos.

  • Na saúde, são 1.358 organismos com poder decisório.
  • Na educação, contam- se 1.036 áreas de gestão e, na segurança, há 2.375 segmentos operacionais.
  • Isso apenas no âmbito federal, de acordo com o Sistema de Organização e Inovação Institucional do Governo ( Siorg).
  • Sobre essa rede, paira a sombra de um emaranhado de instituições e normas de controle e fiscalização.

A burocracia nacional produz em média 520 novos regulamentos por dia, estima o Instituto Brasileiro de Planejamento. Ano passado, o país superou a marca de cinco milhões de leis, resoluções e portarias — para tudo e para todos. Existe órgão federal para qualquer tipo de problema nacional.

  1. A começar pelos da própria burocracia, como é o caso do Departamento de Gestão das Carreiras Transversais.
  2. O que não existe é vaga em cargo de chefia, comissionada.
  3. Na eventualidade, nomeia- se um interino até a solução, geralmente política.
  4. UMA CHEFIA DE 38 PALAVRAS No dia 29 de outubro do ano passado, o ministro do Trabalho cumpria o ritual de fim de expediente mais comum no serviço público: assinar papéis.

Havia 72 horas que Dilma Rousseff fora reeleita e o então ministro Manoel Dias estava inquieto sobre o seu futuro no governo. Representava o PDT, partido de origem da presidente, mas naqueles dias nem mesmo a reeleita tinha certeza sobre seu novo ministério.

  1. Aos 76 anos, dos quais 54 dedicados à política, Dias se resguardou na rotina dos despachos, no ritmo de um final de tarde primaveril, em meio à ressaca eleitoral em Brasília.
  2. Sobre a mesa encontrou a habitual pilha de documentos, na quase totalidade destinada a atender ao público interno — promoção, remoção, nomeação e substituição de subordinados.

Entre eles, estava a indicação de «substituto eventual» para um cargo de confiança descrito em título de 38 palavras: Chefe da Divisão de Avaliação e Controle de Programas, da Coordenação dos Programas de Geração de Emprego e Renda, da Coordenação- Geral de Emprego e Renda, do Departamento de Emprego e Salário, da Secretaria de Políticas Públicas de Emprego. Lula criou 18,3 mil cargos de confiança em oito anos. Dilma instituiu 16,3 mil em apenas quatro anos, conforme dados do Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos ( Siape), mantido pelo Ministério do Planejamento. Na média, contribuíram com a criação de oito novos postos por dia no topo da inchada burocracia estatal.

Qual o maior salário de juiz?

Supersalário de R$ 900 mil – Quase 4% de todos os contracheques de abril e maio (1.885) superaram R$ 100 mil, diz o site. Em maio, os dez contracheques de maior valor variaram de R$ 180 mil brutos a R$ 914 mil. O maior salário foi pago pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que afirmou, em nota, ter sido a soma de «indenização de 240 dias de férias, com o respectivo terço constitucional, 210 dias de licença especial e 99 dias de plantão não usufruídos quando em atividade».

Sem essas verbas indenizatórias, o magistrado teria recebido R$ 35.912,48, segundo a Corte. Em tese, a Constituição Federal estabelece um limite máximo a ser pago por mês para servidores públicos. A reforma da Previdência de 1998 determinou que os vencimentos dos ministros do STF seriam a baliza para isso.

Atualmente, o teto é de R$ 41.650,92. No entanto, muitos juízes do país conseguem «furar» esse teto com ganhos extras desvinculados do limite máximo. Entre as verbas, como destaca o «Uol Notícias», estão valores de diárias, auxílio-moradia, licenças-prêmio convertidas em dinheiro e adicionais por tempo de serviço recebidos retroativamente.

  • Além disso, valores de férias e do 13º salário, somados aos vencimentos mensais, também podem ultrapassar o teto.
  • Os tribunais afirmam que as somas excedentes ao teto são legais por serem baseadas em resoluções do CNJ e decisões judiciais (muitas vezes tomadas pelas próprias Cortes).
  • De acordo com o Conselho Nacional de Justiça, alguns valores não se confundem com o subsídio da magistratura.
See also:  O Que Bissexual?

«O pagamento dos subsídios mensais dos milhares de magistrados brasileiros é feito de acordo com diversas peculiaridades de cada caso, e há de sempre respeitar o teto constitucional (.) Os pagamentos de verbas de outras naturezas, como férias acumuladas, indenizações e valores atrasados, também integram a folha de pagamento por imperativo de transparência, mas não se confundem com o subsídio da magistratura», afirmou o CNJ, em nota enviada ao site.

  • Em São Paulo, segundo o «Uol Notícias», apenas 6% dos magistrados não excederam o teto.
  • Cálculos do site com base nas folhas de pagamento dos tribunais e em dados dos Ministérios de Cidades, Desenvolvimento Social e Saúde apontam que, se todos os salários de juízes ficassem dentro do limite constitucional, haveria uma economia de R$ 11,1 bilhões entre janeiro de 2020 e abril deste ano.

Além disso, seria possível construir 65 mil unidades do «Minha Casa, Minha Vida» e sustentar 1,3 milhão de famílias com o Bolsa Família por um ano : Com salários de até R$ 914 mil, metade dos juízes do Brasil ganha mais que os ministros do STF

Qual é o salário do presidente Lula?

Após sair do cargo, o ex-presidente vai assumir ainda o cargo de presente de honra de seu partido, o PL, e também receberá uma remuneração. O total pode chegar a cerca de R$ 80 mil brutos por mês.

Qual o maior salário de juiz do Brasil?

Dez maiores remunerações do Judiciário somam quase R$ 6 milhões em 2023; veja a lista As dez maiores remunerações mensais do Judiciário brasileiro este ano, somadas, chegam a quase R$ 6 milhões. Um levantamento feito pelo GLOBO mostrou que o maior salário foi pago para um magistrado do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), em maio: pouco mais de R$ 887 mil.

  • Já a corte com mais juízes e desembargadores na lista é o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS), com quatro nomes, que totalizaram R$ 2,2 milhões em vencimentos apenas nos quatro salários em questão.
  • Todos os magistrados no «top 10» receberam no mínimo R$ 500 mil em pelo menos um mês de 2023.

A análise usou como base os dados de remuneração dos magistrados disponíveis no site do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que compila informações de 74 tribunais do país, o que equivale a 80% das cortes brasileiras. O ranking foi feito tendo como parâmetro a remuneração líquida dos profissionais nos últimos seis meses.

Todos os dez maiores rendimentos superam o teto constitucional, balizado pelos vencimentos dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que atualmente é de R$ 41.650,92 por mês. Em todos os dez casos, os pagamentos aconteceram em apenas um mês do semestre e não são contínuos. Eles juntam o salário regular dos magistrados com direitos como férias e 13° salário, além de pagamentos eventuais, que podem ser diárias, auxílio-moradia, licenças-prêmio convertidas em dinheiro e adicionais por tempo de serviço recebidos retroativamente.

O Rio Grande do Sul foi o estado com mais juízes na lista de maiores pagamentos deste ano. O Tribunal de Justiça local desembolsou cerca de R$ 2,2 milhões para os profissionais, que receberam R$ 662.389,16, R$ 542.780,20, R$ 512.248,78 e R$ 502.270,92 — todos em abril.

Já Tribunal de Justiça do Pará (TJ-PA) tem três servidores na lista dos dez servidores com os maiores pagamentos neste primeiro semestre. O órgão desembolsou cerca de R$ 1,8 milhão para os repasses, que aconteceram todos no mês de junho. As remunerações foram de R$ 677.719,98, R$ 601.154,02 e R$ 519.096,75.

O maior salário foi pago pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que afirmou, em nota, tratar-se da soma de «indenização de 240 dias de férias, com o respectivo terço constitucional, 210 dias de licença especial e 99 dias de plantão não usufruídos quando em atividade».

  1. Sem essas verbas indenizatórias, o magistrado teria recebido R$ 35.912,48, segundo a TJ-RJ.
  2. Também aparecem na lista de maiores pagamentos no ano os tribunais de Justiça de Tocantins e Rondônia.
  3. Em tese, a Constituição Federal estabelece um limite máximo a ser pago por mês para servidores públicos.
  4. A Reforma da Previdência de 1998 determinou que os vencimentos dos ministros do STF seriam a baliza para isso.

No entanto, muitos juízes do país conseguem «furar» esse teto com ganhos extras desvinculados do limite máximo. Os tribunais afirmam que as somas excedentes ao teto são legais por serem baseadas em resoluções do CNJ e decisões judiciais (muitas vezes tomadas pelas próprias cortes).

TJ-RJ: Pagou R$ 887.006,06 para um juiz em maio TJ-PA: Pagou R$ 677.719,98 para um juiz em junho TJ-RS: Pagou R$ 662.389,16 para um juiz em abril TJ-PA: Pagou R$ 601.154,02 para um juiz em junho TJ-TO: Pagou R$ 553.221,66 para um juiz em fevereiro TJ-RS: Pago R$ 542.780,20 para um juiz em abril TJ-PA: Pagou R$ 519.096,75 para m juiz em junho TJ-RS: Pagou R$ 512.248,78 para um juiz em abril TJ-RO: Pagou R$ 509.402,67 para um juiz em janeiro TJ-RS: Pagou R$ 502.270,92 para um juiz em abril

: Dez maiores remunerações do Judiciário somam quase R$ 6 milhões em 2023; veja a lista

Qual é o salário dos ministros do STF?

O Supremo Tribunal Federal ( STF ) é a última instância do Poder Judiciário no Brasil. A Corte é composta por 11 ministros, indicados por presidentes da República, que permanecem no cargo até os 75 anos, idade em que acontece a aposentadoria compulsória. Receba, em primeira mão, as principais notícias da CNN Brasil no seu WhatsApp! Inscrever-se A última atualização no salário dos magistrados foi votada e autorizada pelo Congresso em 2022, e sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em janeiro de 2023. Com a atualização, cada ministro do STF passou a ganhar R$ 41,650,92 desde 1° de abril de 2023.

Esse valor será corrigido progressivamente, passando para R$ 44.008,52 a partir de 1º de fevereiro de 2024: e para R$ 46.366,19 a partir de 1º de fevereiro de 2025. O valor do salário dos ministros do STF também serve como referência para os proventos pagos aos magistrados de outros tribunais superiores, juízes federais e magistrados.

See also:  Quando E O Dia Do Amigo?

Além disso, é usado como teto para remunerações no serviço público federal. *com informações da Agência Senado e de Jéssica Otoboni, da CNN

Quanto que o Lula aumentou o salário mínimo?

O que Lula anunciou? O salário mínimo passará para R$ 1.320, aumento de R$ 18 em relação ao valor em vigor. O novo mínimo passa a valer a partir de amanhã (1º). O reajuste de R$ 18 garante um aumento real de 2,8% em 2023.

Qual o maior salário de desembargador?

Um desembargador no Brasil ganha em média R$ 30.400*. No entanto, é importante destacar que as remunerações podem variar e, em alguns casos, ultrapassar os R$ 50.00,00*.

Qual é o salário de um diplomata?

Faixa de salário base R$ 6 mil – R$ 24 mil /mês Média salarial 9 salários Nenhuma remuneração adicional foi relatada para esta função. Qual é o salário de Diplomata? O salário médio nacional de Diplomata é de R$20.391 em Brasil. Filtre por localização para ver os salários de Diplomata na sua região.

Qual vai ser o salário da Dilma?

Eleita para a presidência do chamado Banco dos Brics nesta sexta-feira (24), a ex-presidente da República Dilma Rousseff deve receber salário de R$ 295 mil mensais em seu novo cargo. O Novo Banco do Desenvolvimento (NDB) não divulga de maneira discriminada o salário do presidente em atuação. Receba, em primeira mão, as principais notícias da CNN Brasil no seu WhatsApp! Inscrever-se De acordo com a divulgação mais recente, a remuneração direcionada aos seis membros é de US$ 4 milhões anuais (cerca de R$ 21,2 milhões). Considerando que o valor seja igualmente dividido entre os quadros, o presidente da instituição teria salário mensal equivalente a cerca de US$ 56 mil ou R$ 295 mil.

  • Já uma fonte que trabalha em um banco multilateral confirma que o salário dos presidentes do Banco Mundial, BID, FMI ficam na casa dos US$ 500 mil por ano (cerca de R$ 2,65 milhões ou R$ 221 mil por mês), portanto, o NBD deve pagar à ex-presidente um salário nessa faixa de valor.
  • A fonte observa que o NBD é o único que não descrimina os valores exatos, como seus pares.

A CNN questionou o banco dos Brics sobre o valor exato da remuneração do presidente. Até o momento da publicação desta reportagem, não houve resposta. No comunicado oficial sobre a eleição da ex-presidente, o banco ressalta suas competências econômicas, citando que «a economista Dilma Rousseff foi eleita presidente do Brasil por dois mandatos» e, como presidente, «concentrou sua agenda em garantir a estabilidade econômica do país e a criação de empregos».

  • O comunicado diz ainda que, durante seu governo, a luta contra a pobreza foi priorizada, e os programas sociais que começaram com Lula foram expandidos e reconhecidos internacionalmente.
  • Como resultado de um dos processos mais extensos de redução da pobreza na história do país, o Brasil foi removido do Mapa da Fome da ONU», diz a nota.

A sede do banco fica em um prédio em Xangai, onde Dilma passará a morar e a trabalhar. Ela ficará em um gabinete com vista para a metrópole, maior cidade chinesa. O banco oferece aos empregados uma série de benefícios, como assistência médica, educacional para filhos, auxílio-viagem para o país de origem, subsídios para mudança em caso de contratação e desligamento e transporte aéreo.

O que ganha um Ex-presidente?

Um ex-presidente da República não deixa o cargo desamparado. Isso porque o risco a sua segurança não pode ser descartado. Todos os ex-chefes do Executivo brasileiro têm direito a alguns benefícios cujo propósito é protegê-los e assisti-los. De acordo com o decreto 6.381, de 2008, os ex-presidentes vivos têm direito a quatro servidores para atividades de segurança e apoio pessoal, dois assessores pessoais, dois veículos oficiais e dois motoristas.

  • Todas as pessoas que ocupam esses cargos podem ser escolhidas pelo próprio ex-mandatário.
  • Os gastos envolvidos na disposição dos servidores saem do orçamento da própria Presidência da República, explica Soraia Mendes, doutora em Direito, Estado e Constituição e em Teorias Jurídicas Contemporâneas.
  • Para se ter uma ideia, em 2019 foram gastos R$ 4,5 milhões em salários de servidores que atuaram na segurança e na assessoria de José Sarney, Fernando Collor, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Michel Temer.

Dentre eles, FHC foi o que teve maior gasto, um total de R$ 880 mil, seguido por Dilma, R$ 863 mil, e Sarney, com R$ 757 mil. Os dados referentes aos gastos com assessores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) não estão disponíveis de maneira unificada.

  • A DW solicitou por meio da Lei de Acesso à informação os nomes e salários dos servidores escolhidos por Bolsonaro e aguarda a resposta.
  • Em caso de viagens, as despesas pagas pela Presidência da República cobrem apenas os salários, passagens e diárias de seguranças e assessores.
  • Custos de viagens dos ex-presidentes e da ex-presidenta são arcados com recursos próprios», diz.

Bolsonaro, assim como seus antecessores, têm direito ao benefício previsto na lei. O benefício não se aplica atualmente ao presidente Lula, uma vez que ele tem o aparato do governo federal à disposição.

Qual é o salário do Ex-presidente Jair Bolsonaro?

Quanto Jair Bolsonaro vai ganhar como ex-presidente? – O ex-presidente Jair Bolsonaro continuará com uma boa remuneração e essa quantia pode chegar a mais de R$ 80 mil. O presidente já acumula duas aposentadorias: a de capitão reformado do Exército e a de Deputado Federal com valores mensais de R$ 11.945,49 brutos e cerca de R$ 30 mil respectivamente.

  • Apesar de não existir salário de aposentadoria para quem se torna ex-presidente, a Lei 7474, aprovada em 1986, no governo de José Sarney e e regulamentada nos governos de Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso e Lula, garante benefícios vitalícios para todos os ex-presidentes República.
  • Em relação aos benefícios vitalícios, Bolsonaro terá à disposição quatro servidores, para segurança e apoio pessoal, dois motoristas e dois veículos oficiais da União.
  • Atualmente, há um (PL) n° 248 do Senador Lasier Martins (PSD/RS) que prevê alterações nesses benefícios, como a diminuição de quatro para dois servidores, um veículo e um motorista e redução do tempo de uso desses serviços:

Art.1º O Presidente da República, terminado o seu mandato, e pelo prazo máximo de 20 anos, tem direito a utilizar os serviços de dois servidores, para apoio pessoal, bem como a um veículo oficial com dois motoristas, custeadas as despesas com dotações próprias da Presidência da República Além disso, o PL, que segue em tramitação, prevê que esses benefícios não sejam concedidos a ex-presidente que: Tenha sido condenado por improbidade administrativa, em decisão transitada em julgado; Tenha perdido o cargo por condenação decorrente da prática de crime comum ou de responsabilidade; Tenha sido condenado por infração penal cuja prática implique inelegibilidade ou pena privativa de liberdade, a partir do início do cumprimento da pena; Esteja no exercício de mandato eletivo federal.

Quanto ganha um médico neurocirurgião?

Afinal, quanto um neurocirurgião ganha? – Para responder à questão principal, consideramos a pesquisa realizada pelo site Salarios.com.br. Ao total, os ganhos de 132 profissionais foram avaliados no período de abril de 2022 a abril de 2023 para chegar a uma média de quanto um neurocirurgião ganha.

  1. De acordo com o levantamento, um médico neurocirurgião trabalha, em média, 20 horas semanais.
  2. Por esse período, a média salarial é de pouco mais de R$ 7.828,47.
  3. A faixa salarial avaliada varia de R$ 6,3 mil a R$ 7,5 mil, com teto de R$ 16, 2 mil mensais.
  4. Também há diferenças quanto ao local de atuação.
See also:  De Onde Vem O Sangue Da MenstruaO?

Um médico neurocirurgião em Porto Alegre tem média salarial de R$ 5,1 mil, por exemplo, enquanto, em Brasília, o valor pode chegar a R$ 15,9 mil. O porte da instituição e a experiência são outros fatores com impacto. Hospitais e clínicas pequenas pagam, em média, R$ 7,3 mil mensais para um neurocirurgião em início de carreira.

Qual é o salário médio de um engenheiro civil?

Hoje quem trabalha como Engenheiro Civil ganha em média um salário de R$ 5.815,00, E antes de se tornar Engenheiro Civil, 13% foi Estagiário de Engenharia Civil e depois 2% se tornou Gerente de Obras. –

Quanto ganha um juiz no estado de São Paulo?

A média salarial estimada do cargo de Juiz na empresa Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) é de R$ 36.548 por mês. O salário mensal do cargo de Juiz na empresa Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) varia de R$ 28.163 a R$ 38.589.

Quem são os 37 ministros do governo Lula?

Quanto Ganha Um Ministro Lula anuncia composição de seu ministério / Crédito: José Cruz/Agência Brasil O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva começou a anunciar os nomes para os ministérios no dia 9 de dezembro: o ex-ministro e ex-prefeito Fernando Haddad (Fazenda); o governador da Bahia, Rui Costa (Casa Civil); o ex-governador e senador eleito Flávio Dino (Justiça); o ex-ministro José Múcio Monteiro (Defesa); e o diplomata Mauro Vieira (Relações Exteriores).

  1. Em pronunciamento no dia 22/12, Lula anunciou mais 16 nomes.
  2. Os anunciados para compor o ministério do governo Lula de 2023 foram: Alexandre Padilha (Relações Institucionais), Marcio Macedo (Secretaria-Geral da Presidência), Jorge Messias (Advocacia-Geral da União), Nísia Trindade (Saúde), Camilo Santana (Educação), Esther Dweck (Gestão), Márcio França (Portos e Aeroportos), Luciana Santos (Ciência e Tecnologia), Cida Gonçalves (Mulher), Wellington Dias (Desenvolvimento Social), Margareth Menezes (Cultura), Luiz Marinho (Trabalho), Anielle Franco (Igualdade Racial), Silvio Almeida (Direitos Humanos), Geraldo Alckmin (Indústria e Comércio) e Vinícius de Carvalho (Controladoria-Geral da União).

O plantel de ministros foi completo nesta quinta-feira (29/12), com os anúncios de: general Marco Edson Gonçalves Dias (Gabinete de Segurança Institucional), Paulo Pimenta (Secretaria de Comunicação Social), Carlos Fávaro (Agricultura e Pecuária), Waldez Góes (Integração e Desenvolvimento Regional), André de Paula (Pesca), Carlos Lupi (Previdência), Jader Filho (Cidades), Juscelino Filho (Comunicações), Alexandre Silveira (Minas e Energia), Paulo Teixeira (Desenvolvimento Agrário), Ana Moser (Esporte), Marina Silva (Meio Ambiente), Simone Tebet (Planejamento), Daniela do Waguinho (Turismo), Sônia Guajajara (Povos Originários) e Renan Filho (Transportes).

Qual é o salário do vice presidente do Brasil?

Salários do cargo de Vice President – Brasil A média salarial de Vice President é de R$ 173.956 por mês nessa localidade (Brasil). A remuneração variável de Vice President em Brasil é de R$ 138.291, variando entre R$ 57.759 e R$ 311.283.

Quais são os benefícios de um ministro do STF?

Benefícios históricos desfrutados por juízes entram na mira de ministros do STF; entenda Ao, o ministro, do Supremo Tribunal Federal (), se voltou contra uma das prerrogativas mais caras para a classe. Diante do juiz Frederico Mendes Júnior, presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), a maior entidade representativa da classe, o ministro defendeu acabar com o benefício.

Aceite as férias de um mês», sugeriu Gilmar na quarta-feira, 24, na sessão plenária do Supremo. «Acabem com as férias de dois meses! Isso seria uma contribuição.» Ao contrário do resto da população, que desfruta de 30 dias de férias anuais, os juízes gozam do dobro desse tempo. A prerrogativa está prevista na Lei Orgânica da Magistratura (Loman), em vigor desde 1979.

Como os dias de descanso podem ser vendidos, eles funcionam na prática como um adicional anual. Isso porque boa parte dos juízes alega que o volume de trabalho impede o afastamento das funções por 60 dias e abre mão de parte das férias em troca do pagamento.

O secretário-geral da ONG Contas Abertas, Gil Castelo Branco, diz que os ‘privilégios’ do Judiciário são ‘praticamente intocáveis’. Especialista no monitoramento de gastos públicos, ele avalia que as férias de 60 dias e o direito de venda do período de descanso são os direitos mais problemáticos, porque funcionam na prática como uma ‘complementação salarial’.

Continua após a publicidade «Esses privilégios, históricos, são legais, mas são injustos e imorais», afirma. «Uma reforma administrativa justa deveria reduzir privilégios existentes não só no Executivo, mas também no Legislativo e no Judiciário, a começar pelos super salários.» A Constituição limita o holerite do funcionalismo público ao que ganha um ministro do Supremo Tribunal Federal, mas magistrados recebem auxílios que não entram no cálculo.

São verbas indenizatórias (como auxílios para transporte, alimentação, moradia e saúde) e vantagens eventuais (como 13.º salário, reembolso por férias atrasadas e eventuais serviços extraordinários prestados) contados fora do teto, abrindo caminho para os chamados ‘supersalários’. Magistrados são altamente corporativistas e as associações de classe bem organizadas.

As entidades têm trânsito em Brasília e sabem articular estrategicamente a aprovação ou veto a pautas de interesse, o que dificulta a revisão dos benefícios. Estátua cega, o símbolo da Justiça. Foto: Dida Sampaio/Estadão Além das férias de 60 dias e dos auxílios fora do teto, outro ponto polêmico é a aposentadoria compulsória, que também está prevista na Loman. A pena administrativa mais grave que um magistrado pode receber é ser aposentado pelo tribunal onde atua ou pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Ocorre que, mesmo punido, ele tem direito aos ganhos proporcionais, ou seja, recebe a aposentadoria, calculada a partir do seu holerite. A ministra, presidente do STF e do CNJ, criticou os pagamentos nesta semana no, «Eu lamento que a nossa legislação assegure vencimentos ou subsídios proporcionais ao tempo de serviço, mas é a lei e nós temos que aplicar», afirmou aos colegas.

Continua após a publicidade O Judiciário brasileiro custou R$ 103,9 bilhões em 2021, segundo a versão mais atual do relatório Justiça em Números, publicado pelo CNJ. As despesas com pessoal foram responsáveis por 91,5% do gasto total. : Benefícios históricos desfrutados por juízes entram na mira de ministros do STF; entenda

Quantos são os ministros do Brasil?

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Parte da série sobre
Política do Brasil
Constituição
Executivo
Legislativo
Judiciário
Eleições
Divisões administrativas
Tópicos relacionados
Portal do Brasil

v d e

Os ministérios do Brasil são órgãos do poder executivo federal brasileiro, Desde setembro de 2023, são 38 pastas ministeriais, sendo 31 ministérios, três secretarias e quatro órgãos equivalentes a ministérios. Cada ministério é responsável por uma área específica e é liderado por um ministro ou ministro-chefe, O titular da pasta é escolhido pelo Presidente da República,