Especias Mixtli

Consejos | Trucos | Comentarios

Quando Maradona Morreu?

Qual foi a causa da morte de Maradona?

Maradona morreu de ataque cardíaco em novembro de 2020, aos 60 anos, em Buenos Aires. O jogador se recuperava em casa de uma cirurgia na cabeça para a retirada de um coágulo no cérebro.

Quando e onde Maradona morreu?

Adeus ao «Dios» – Há um ano, no dia 25 de novembro de 2020, falecia Maradona. Dono de uma habilidade sem igual, o argentino nasceu em outubro de 1960 e colecionou em sua carreira muitas glórias. Seu nome sempre é lembrado em discussões sobre quem foi o melhor jogador de todos os tempos – rivalizando com o brasileiro Pelé.

  1. Mas, no extracampo, a vida de Maradona foi repleta de polêmicas.
  2. Maradona foi muito significativo como jogador: conquistou uma Copa do Mundo, em 1986, e se tornou ídolo de clubes como Boca Juniors, Napoli e Barcelona.
  3. Ele é reverenciado em seu país natal, onde é conhecido como El Dios (o Deus) e El Pibe de Oro (o menino de ouro).

No entanto, a dependência química, problema que se arrastou por sua vida desde a juventude, fez com que ele fosse barrado da Copa do Mundo de 1994 ao ser flagrado em exame antidoping. Maradona não resistiu a uma parada cardiorrespiratória sofrida no dia 25 de novembro de 2020,

Ele estava na casa de uma de suas filhas em Buenos Aires e contou com o apoio médico de algumas ambulâncias. O craque havia partido aos 60 anos. No mundo inteiro, torcedores e admiradores lamentaram a sua morte e lembram até hoje os seus grandes feitos dentro de campo. Relembre como a morte de Maradona foi noticiada pelo Repórter Brasil, da TV Brasil : No mesmo dia 25 de novembro, mas de 2016, faleceu o ex-presidente e líder da Revolução Cubana, Fidel Castro.

Comandante do país por quase 60 anos, Fidel foi uma figura controversa. Para muitos, ele foi um herói contra as forças imperialistas dos Estados Unidos. Para outros, Fidel foi um ditador que atrapalhou o progresso da ilha de Cuba e oprimiu o seu povo. No entanto, a única certeza é que o revolucionário cubano foi uma das maiores figuras políticas do século XX.

Quanto tempo tem que Diego Maradona morreu?

Ídolo argentino morreu aos 60 anos no dia 25 de novembro de 2020 (Arte LANCE!) Há exato um ano, morria Diego Armando Maradona, o jogador de futebol mais cultuado da história da Argentina e também o mais vitorioso.

Qual foi o último ano que o Maradona jogou?

Carreira como técnico – Quando Maradona Morreu Getty Images Antes mesmo de deixar os gramados de vez, Maradona trabalhou como treinador de duas equipes argentina, o Textil Mandiyú e o Racing, entre 1994 e 1995. Após se aposentar e se estabilizar em sua vida pessoal, Maradona voltou a atuar na beirada do campo para comandar a seleção argentina, que ele sempre havia deixado claro que era o seu objetivo.

Onde está o Maradona hoje?

Maradona morreu de ataque cardíaco em novembro de 2020, aos 60 anos, em Buenos Aires.

Qual foi a fortuna deixada por Maradona?

Incalculável – A fortuna gerada por Maradona virou um verdadeiro fetiche para a sempre detalhista imprensa argentina. Logo depois da sua morte, estimativas como a do «Clarín», maior jornal do país, diziam que a herança esbarrava em US$ 100 milhões (R$ 561 milhões).

  • Ela viria de imóveis na Argentina e em todo o mundo, além de carros, anéis, joias e relógios —tudo do mais alto luxo.
  • Tal cálculo não inclui o direito de imagem, quantia sempre difícil de ser avaliada.
  • Segundo a «Crônica TV», canal de Buenos Aires, seriam US$ 600 milhões em jogo (cerca de R$ 3,3 bilhões aproximadamente).

Um dos esportistas mais lucrativos de todos os tempos, Diego amealhou cifrões em salários, patrocínios e direitos de imagem até seus dias finais —e a história mostra rios de dinheiro sendo gerados depois da morte de figuras da sua grandeza. Quando Maradona Morreu Última namorada de Maradona, Rocío Oliva, e o ex-jogador com as filhas Dalma e Gianinna (acima) e Jana e Dieguito (abaixo) Imagem: Reprodução América TV De confirmado, até aqui, foram encontrados US$ 6 milhões em contas bancárias suíças, além de um café de sua propriedade em Dubai e 5% do Dínamo Brest, clube da Bielorrúsia,

  1. Procura-se também por outros US$ 6 milhões do contrato assinado por Maradona com a Amazon Prime Video para a produção da série «Maradona: Conquista de um Sonho», atração disponível nas plataformas desde o mês passado.
  2. A disparidade entre as cifras se explica.
  3. Como o patrimônio de Maradona é mundial, a juíza Luciana Tedesco del Rivero precisa aguardar diversas oficializações para iniciar a distribuição que nem sequer ainda tem a quantidade total de herdeiros, mediante os agendados testes de DNA,

«Impossível estabelecer qualquer cálculo ou data», diz ela. A lei argentina determina que dois terços dos bens são destinados aos filhos, e o terço final fica com pais ou cônjuges. Os pais de Maradona morreram antes do astro, que estava solteiro nos meses finais.

Quantos anos o Maradona tinha antes de morrer?

Maradona morreu aos 60 anos, sozinho em sua cama, em uma casa alugada ao norte da capital argentina. Ele se recuperava após uma operação de um hematoma na cabeça e estava em uma internação médica domiciliar.

Por que Maradona usava dois relógios?

A justificação é simples: Maradona gostava de ter um dos relógios com a hora do país onde se encontrava e o outro com o fuso horário da sua Argentina para se sentir mais próximo de casa, o que fazia desde os seus tempos em que jogava no Nápoles e que manteve até depois de ter terminado a carreira.

Quantos gols que o Maradona fez?

Quantos gols fez Diego Maradona? Ele é considerado um dos melhores jogadores de futebol da história. Todo mundo sabe que brilhava onde quer que fosse. Em Argentinos Juniors, Boca, Barcelona,,, Newell’s Old Boys e, é claro, na seleção argentina. No entanto, nem todo mundo sabe exatamente quantos gols ele marcou.

  • A Goal detalha a carreira do craque Diego Armando Maradona.
  • Apesar de não ser reconhecido apenas pelo fato de marcar ou não um gol em uma partida, Maradona fez um total de 346 gols em 679 jogos, entre os quais conquistou em clubes e na seleção.
  • El Pibe marcou 116 gols em 166 jogos com o Argentinos Juniors, clube em que estreou.

No Boca Juniors, sua segunda instituição, ele acrescentou 28 em 40 compromissos, enquanto no Barcelona comemorou 38 gols em 58 jogos. Então chegou a sua gloriosa etapa no, da Itália, onde fez 115 gols em 259 jogos. Finalmente, Maradona marcou sete gols com o em 29 jogos e outros sete em 31 na última etapa do Boca Juniors.

Quantos Maradona fez?

Quantos gols fez Diego Maradona? Ele é considerado um dos melhores jogadores de futebol da história. Todo mundo sabe que brilhava onde quer que fosse. Em Argentinos Juniors, Boca, Barcelona,,, Newell’s Old Boys e, é claro, na seleção argentina. No entanto, nem todo mundo sabe exatamente quantos gols ele marcou.

  1. A Goal detalha a carreira do craque Diego Armando Maradona.
  2. Apesar de não ser reconhecido apenas pelo fato de marcar ou não um gol em uma partida, Maradona fez um total de 346 gols em 679 jogos, entre os quais conquistou em clubes e na seleção.
  3. El Pibe marcou 116 gols em 166 jogos com o Argentinos Juniors, clube em que estreou.

No Boca Juniors, sua segunda instituição, ele acrescentou 28 em 40 compromissos, enquanto no Barcelona comemorou 38 gols em 58 jogos. Então chegou a sua gloriosa etapa no, da Itália, onde fez 115 gols em 259 jogos. Finalmente, Maradona marcou sete gols com o em 29 jogos e outros sete em 31 na última etapa do Boca Juniors.

Quantas vezes Maradona foi campeão da Champions League?

Maior ídolo da história do Napoli, da Itália, e um dos maiores jogadores de todos os tempos, Diego Maradona não conquistou a Champions League ao longo de sua passagem pela Europa.

Quantos dias Maradona ficou em coma?

Em 2004, Maradona foi internado na Argentina após sua segunda overdose por cocaína. Ele chegou a ficar em coma por alguns dias e depois de acordar fugiu para a chácara de um amigo. Passou cinco dias sumido e retornou ao hospital depois de passar mal por causa do excesso de croissants e doce de leite.

Foi quando decidiu ir a Cuba, onde fez a cirurgia para reduzir o estômago. A cirurgia foi realizada às pressas para dar sobrevida ao ídolo argentino, que já tinha um problema grave no coração causado pelo uso de drogas. Nessa época, o cardiologista brasileiro Nabil Ghorayeb foi consultado pelos médicos argentinos que cuidavam do astro.

«Cheguei a fazer uma segunda opinião com os médicos dele, quando ele internou. Fui consultado pelo telefone. O Maradona tinha um problema cardíaco grave por causa da dependência química. Naquele tempo, ele tinha uma miocardiopatia dilatada. A situação dele era tão grave que cogitaram transplante cardíaco», conta Ghorayeb, ao Estadão.

Além do uso de drogas, Maradona tinha obesidade mórbida e por isso teve a necessidade de fazer a cirurgia bariátrica. A redução do peso ajudou no problema de saúde, mas ele precisava seguir atento ao problema cardíaco. «A força normal do coração pelo ecocardiograma é de 56 batimentos para cima. Lembro que o do Maradona era de 20.

Por isso cogitaram o transplante, mas na época não era tão fácil como é hoje», explica Ghorayeb. O cardiologista disse que ainda não é possível dizer o que causou a parada cardiorrespiratória em Maradona na quarta-feira. «Ele teve problema de traumatismo craniano.

  • A gente não sabe qual foi a relação.
  • O problema neurológico pode ter trazido a complicação para a sobrevida dele, mas isso a gente ainda não sabe.
  • O que sabemos é que ele tinha seguramente insuficiência cardíaca».
  • ‘Fui, sou e serei um viciado’ Maradona admitiu que usava drogas desde 1982.
  • Em uma entrevista emblemática concedida em 1996 disse: «Fui, sou e serei um viciado, a cada dia tenho de dizer que vou lutar contra o inferno das drogas».
See also:  Onde Foi Gravada A Novela Chocolate Com Pimenta?

Nessa época ele já havia sido flagrado em exame antidoping por duas vezes. A primeira em 1991, quando recebeu 15 meses de suspensão. O craque chegou a ser preso em Buenos Aires com meio quilo de cocaína. Depois, na Copa do Mundo de 1994, quando foi afastado da seleção argentina.

Quando revelou o vício, participou de uma série de campanhas de combate ao tráfico promovidas pelo governo argentino. Mas teve recaídas. No ano 2000 ele teve a primeira overdose e foi internado em Punta Del’Este, no Uruguai. Depois foi a Cuba para fazer tratamento. Quatro anos mais tarde voltou à clínica na Argentina no episódio relembrado por Ghorayeb.

Foi o período em que ele deu a impressão de estar reabilitado. Pouco depois teve um programa na televisão argentina, que teve como ponto alto a participação de Pelé. A cena dos dois craques trocando passes de cabeça se tornou histórica. Foi também quando os dois reataram a amizade.

  1. Maradona dizia que as filhas e o trabalho o haviam ajudado na superação do vício.
  2. Pouco depois, em 2007, os excessos no consumo de álcool o levaram a uma nova hospitalização, agora por hepatite.
  3. Foi internado em um hospital psiquiátrico.
  4. Saiu novamente.
  5. Recentemente, foi submetido a uma cirurgia no cérebro, que pode ter causado a parada cardiorrespiratório.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. Velório de Maradona tem multidão e confusão em Buenos Aires

Quantas vezes Maradona foi expulso na carreira?

Diego Maradona

Maradona com o troféu da Copa do Mundo de 1986,
Informações pessoais
Nome completo Diego Armando Maradona Franco
Data de nasc. 30 de outubro de 1960
Local de nasc. Lanús, Província de Buenos Aires, Argentina
Nacionalidade argentino
Morto em 25 de novembro de 2020 (60 anos)
Local da morte Tigre, Província de Buenos Aires, Argentina
Altura 1,65 m
canhoto
Apelido Dieguito, El Pibe de Oro, El Diez, Pelusa, Barrilete Cósmico, El Diego, D10S
Informações profissionais
Período em atividade Como jogador: 1976–1997/2001 (22 anos) Como treinador: 1994–2020 (26 anos)
Posição meia-atacante
Função treinador
Clubes de juventude
1969–1976 Argentinos Juniors
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1976–1981 1981–1982 1982–1984 1984–1991 1992–1993 1993–1994 1995–1997 Argentinos Juniors Boca Juniors Barcelona Napoli Sevilla Newell’s Old Boys Boca Juniors Total 00 166 00 (116) 000 40 000 (28) 000 58 000 (38) 00 259 00 (115) 000 30 0000 (7) 0000 5 0000 (0) 000 31 0000 (7) 00 588 00 (312)
Seleção nacional
1977–1979 1977–1994 Argentina Sub-20 Argentina 000 24 000 (13) 000 91 000 (34)
Times/clubes que treinou
1994 1995 2008–2010 2011–2012 2017–2018 2018–2019 2019–2020 Textil Mandiyú Racing Argentina Al Wasl Al-Fujairah Dorados de Sinaloa Gimnasia y Esgrima
Medalhas
Competidor da Argentina
Copa do Mundo FIFA
Ouro México 1986 Jogador
Prata Itália 1990 Jogador
Copa América
Bronze Brasil 1989 Jogador
Copa do Mundo FIFA Sub-20
Ouro Japão 1979 Jogador
Campeonato Sul-Americano de Futebol Sub-20
Prata Uruguai 1979 Jogador

/td>

Diego Armando Maradona Franco ( Lanús, 30 de outubro de 1960 — Tigre, 25 de novembro de 2020 ) foi um treinador e futebolista argentino que atuava como meia-atacante, Considerado um dos maiores futebolistas de todos os tempos, liderou a conquista da Copa do Mundo de 1986, marcando, nas quartas-de-final, o Gol do Século,

Ele ainda disputou mais três mundiais ( 1982, 1990 e 1994 ), tendo alcançado o vice-campeonato em 1990. A Copa de 1994 ficou marcada como o ponto final da vitoriosa trajetória de Maradona pela Seleção, após ele ser apanhado no exame antidoping na partida contra a Nigéria (a segunda da Argentina no Mundial).

Por conta de sua notória participação nos mundiais, em 2002 ele foi escolhido para o Time dos Sonhos das Copas do Mundo FIFA, Amplamente considerado um dos maiores, mais famosos e mais polêmicos jogadores do século XX, diversas personalidades e organizações reconheceram-no como um dos melhores jogadores da história do futebol e dos mundiais.

Na votação do Melhor Jogador do Século XX pela FIFA, realizada em dezembro de 2000, ele ficou na primeira posição da votação popular, e em terceiro na votação dos especialistas selecionados pela FIFA, Neste mesmo ano, ele foi eleito o quinto melhor jogador da história pelo IFFHS, Enquanto jogador, Maradona foi reverenciado como uma divindade em seu país natal, sendo criada inclusive uma igreja dedicada a ele,

Seu maior momento foi na Copa do Mundo de 1986 que, na opinião popular, foi ganha sozinha por El Pibe de Oro, outra de suas muitas alcunhas. Nesta Copa, que ficou conhecida como «A Copa do Maradona», Dieguito teve influência direta em 71% dos 14 gols anotados pela Argentina na campanha do título (ele marcou cinco tentos e deu cinco assistências para gols), sendo a maior porcentagem individual da história das Copas.

Internacionalmente, Maradona também consagrou-se como herói da equipe italiana do Napoli, um clube que, embora tradicional, esteve entre os pequenos do país. Com El Diez, o Napoli viveu momentos de glória no final da década de 1980, ganhando seus dois únicos títulos no Campeonato Italiano e lutando de igual para igual com as maiores equipes do país.

Além disso, Maradona foi o primeiro jogador na história do futebol a estabelecer duas vezes o recorde mundial de transferência mais cara : primeiro, quando foi transferido para o Barcelona por um recorde mundial de 5 milhões de euros, e o segundo quando foi transferido para o Napoli pelo valor recorde de 6,9 milhões de euros.

  • A carreira de Maradona, porém, foi cercada de controvérsias, que não se limitaram aos gramados.
  • Algumas delas estão relacionadas ao seu abuso de drogas, vício que levou ao seu banimento dos gramados por duas ocasiões, em 1991 e 1994.
  • Teve também dois filhos fora do casamento que não reconheceu como seus.

E rotineiramente fazia declarações contra os bastidores da FIFA, principalmente aos dirigentes João Havelange, Joseph Blatter, Michel Platini, Franz Beckenbauer, além de Pelé, e também tem um histórico de atritos com imprensas, incluindo a de seu próprio país.

Quantas vezes Maradona foi melhor do mundo?

Romário levou em 1994, Pelé em 1958, 1962 e 1970, Ronaldo em 1994 e 2002, Maradona em 1986 e Zidane em 1998.

Quantos gols que o Pelé já fez?

Quantos gols Pelé fez na carreira? Entenda as contas e veja contra quem são os mais de 500 gols ‘ignorados’ pela Fifa – ESPN 30 de dez, 2022, 14:07 A pergunta é simples, e a resposta também deveria ser. Mas a verdade é que estamos longes de ter um consenso sobre quantos gols Pelé marcou na carreira. Além de todo o conteúdo ESPN, com o Combo+ você tem acesso ao melhor do entretenimento de Star+ e às franquias mais amadas de Disney+. Assine já! O problema é histórico – e nunca será solucionado para que haja esse consenso. Primeiro, há uma falta de documentação.

Vários dos gols do Pelé – inclusive o que ele próprio elegia como o mais bonito da carreira – não foram filmados. Seria até possível que o Rei tivesse ainda mais gols que não sabemos. Mas o principal problema na análise é sobre ponto de vista de quem está analisando os números. As maiores discordâncias são em relação a gols em amistosos de clubes e também em partidas nas quais Pelé defendia combinados locais (como a Seleção Paulista) ou até o time do Exército.

Quem diz que Pelé marcou 767 gols, considera apenas os gols marcados no que chamamos em partidas oficiais. Essa abordagem parece correta no mundo atual, mas não tem sentido para os anos 50, 60 e 70. O futebol simplesmente era outro. O Santos deixava torneios oficiais de lado – incluindo a Libertadores, que hoje é tão importante – em várias ocasiões para fazer excursões pelo mundo.

Assim, o Rei acabou fazendo quase tantos amistosos quanto jogos oficiais na carreira. E, naturalmente, acabou «trocando» gols oficiais por gols nesses amistosos. É simples dizer hoje que os gols oficiais «valem mais» que os gols nessas partidas não oficiais. Mas é impossível comparar as épocas. Pelé encarava alguns dos grandes esquadrões mundiais da época em suas excursões.

Fez amistosos – e gols – contra Barcelona, Real Madrid, Juventus, River Plate, Boca Juniors e o multicampeão da época, o Benfica. Enfrentou também boas seleções nacionais do tempo, como a Tchecoslováquia. Mas também é verdade que nem todos os amistosos foram assim contra times tão bons. Getty

O que o Maradona usava?

A outra versão é de Maradona, publicada na sua biografia ‘El Diego de la Gente’ (O Diego do Povo), que diz que começou a se drogar em Barcelona por volta de 1983. Maradona era viciado em quê? Era viciado em tudo. Foi viciado em cocaína, em álcool, em comida, em tabaco, em sexo, em maconha, em tudo.

Como Maradona saiu do Napoli?

Os dois primeiros foram na chamada Era Maradona, em 1987 e 1990. Diego Armando Maradona é o maior jogador da história do Napoli e defendeu o clube entre 1984 e 1991, quando testou positivo para cocaína em um exame antidoping realizado após uma partida com a Sampdoria e não voltou mais a vestir a camisa azul.

Quantos gols fez Maradona na Copa do Mundo?

Em Copas do Mundo, o campeão mundial marcou em oito oportunidades e deu oito assistências num total de 21 partidas. O camisa 10 argentino no Catar, que vai se tornar o jogador com mais jogos em 22 edições de Mundiais, entrou em campo 25 vezes e marcou 11 vezes, além de oito passes para gol.

Qual é o valor da fortuna de Neymar?

O jogador de futebol tem um patrimônio avaliado em R$ 4,2 bilhões ; líder do ranking global é o astro do basquete Michael Jordan. Neymar Jr.

O que Maradona ganhou com o Napoli?

Com El Diez, o Napoli viveu momentos de glória no final da década de 1980, ganhando seus dois únicos títulos no Campeonato Italiano e lutando de igual para igual com as maiores equipes do país.

Quanto vale a Carta do Maradona?

Mid Maradona, carta de maior overall (95) do ex-jogador disponível no mercado até o momento, estava sendo vendida no PlayStation por cerca de 2,6 milhões de moedas ; em comparação, há quase dois meses podia-se adquirir o card por 2 milhões.

Quanto tempo Maradona ficou em coma?

Em 2004, Maradona foi internado na Argentina após sua segunda overdose por cocaína. Ele chegou a ficar em coma por alguns dias e depois de acordar fugiu para a chácara de um amigo. Passou cinco dias sumido e retornou ao hospital depois de passar mal por causa do excesso de croissants e doce de leite.

  1. Foi quando decidiu ir a Cuba, onde fez a cirurgia para reduzir o estômago.
  2. A cirurgia foi realizada às pressas para dar sobrevida ao ídolo argentino, que já tinha um problema grave no coração causado pelo uso de drogas.
  3. Nessa época, o cardiologista brasileiro Nabil Ghorayeb foi consultado pelos médicos argentinos que cuidavam do astro.

«Cheguei a fazer uma segunda opinião com os médicos dele, quando ele internou. Fui consultado pelo telefone. O Maradona tinha um problema cardíaco grave por causa da dependência química. Naquele tempo, ele tinha uma miocardiopatia dilatada. A situação dele era tão grave que cogitaram transplante cardíaco», conta Ghorayeb, ao Estadão.

Além do uso de drogas, Maradona tinha obesidade mórbida e por isso teve a necessidade de fazer a cirurgia bariátrica. A redução do peso ajudou no problema de saúde, mas ele precisava seguir atento ao problema cardíaco. «A força normal do coração pelo ecocardiograma é de 56 batimentos para cima. Lembro que o do Maradona era de 20.

Por isso cogitaram o transplante, mas na época não era tão fácil como é hoje», explica Ghorayeb. O cardiologista disse que ainda não é possível dizer o que causou a parada cardiorrespiratória em Maradona na quarta-feira. «Ele teve problema de traumatismo craniano.

A gente não sabe qual foi a relação. O problema neurológico pode ter trazido a complicação para a sobrevida dele, mas isso a gente ainda não sabe. O que sabemos é que ele tinha seguramente insuficiência cardíaca». ‘Fui, sou e serei um viciado’ Maradona admitiu que usava drogas desde 1982. Em uma entrevista emblemática concedida em 1996 disse: «Fui, sou e serei um viciado, a cada dia tenho de dizer que vou lutar contra o inferno das drogas».

Nessa época ele já havia sido flagrado em exame antidoping por duas vezes. A primeira em 1991, quando recebeu 15 meses de suspensão. O craque chegou a ser preso em Buenos Aires com meio quilo de cocaína. Depois, na Copa do Mundo de 1994, quando foi afastado da seleção argentina.

Quando revelou o vício, participou de uma série de campanhas de combate ao tráfico promovidas pelo governo argentino. Mas teve recaídas. No ano 2000 ele teve a primeira overdose e foi internado em Punta Del’Este, no Uruguai. Depois foi a Cuba para fazer tratamento. Quatro anos mais tarde voltou à clínica na Argentina no episódio relembrado por Ghorayeb.

Foi o período em que ele deu a impressão de estar reabilitado. Pouco depois teve um programa na televisão argentina, que teve como ponto alto a participação de Pelé. A cena dos dois craques trocando passes de cabeça se tornou histórica. Foi também quando os dois reataram a amizade.

Maradona dizia que as filhas e o trabalho o haviam ajudado na superação do vício. Pouco depois, em 2007, os excessos no consumo de álcool o levaram a uma nova hospitalização, agora por hepatite. Foi internado em um hospital psiquiátrico. Saiu novamente. Recentemente, foi submetido a uma cirurgia no cérebro, que pode ter causado a parada cardiorrespiratório.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. Velório de Maradona tem multidão e confusão em Buenos Aires

Como era o Maradona antes de morrer?

Maradona não consumiu drogas ou álcool dias antes de morrer

A autópsia realizada no corpo de Diego Maradona revelou que o ídolo argentino não consumiu drogas ou álcool nos dias anteriores à sua morte, mas indicou que ele sofria problemas cardíacos, renais, hepáticos e pulmonares, informou a Procuradoria, nesta quarta-feira (23), em comunicado. O relatório complementar sobre amostras de sangue e urina de Maradona, que morreu aos 60 anos no final de novembro, foi realizado pela Polícia Científica de Buenos Aires e entregue na terça-feira aos procuradores que investigam a causa da morte do ex-jogador.»Na data em questão foram recebidas as diligências vinculadas aos estudos complementares, cuja conclusão ratifica as conclusões do informe de autópsia recebido oportunamente», disse a Procuradoria-Geral de San Isidro no comunicado enviado à Reuters.O relatório químico da Procuradoria indicou a existência de sete psicofármacos e medicamentos para tratar depressão, ansiedade e alguns vícios, mas «não foi encontrada a presença de drogas de abuso», afirmou uma fonte à Reuters.Na amostras de sangue, a autópsia «detectou a presença de levetiracetam e desmetilvenlafaxina», e na urina encontrou «levetiracetam, venlafaxina, desmetilvenlafaxina, quetiapina, 6-naltrexol e metoclopramida».O relatório «histopatológico» confirmou «um quadro compatível com cirrose hepática» e diversas patologias cardíacas, pulmonares e renais.A primeira autópsia realizada um mês atrás indicou que Maradona morreu em consequência de um «edema agudo do pulmão secundário a uma insuficiência cardíaca crônica que se agravou, com uma miocardiopatia dilatada».A causa da morte de Maradona aparece com o título de «homicídio culposo».

: Maradona não consumiu drogas ou álcool dias antes de morrer

Quem estava com Maradona na hora da morte?

Morte de Maradona segue envolvida em mistério, acusações e série de indiciamentos Quando Maradona Morreu (crédito: JUAN MABROMATA) A morte de Maradona completa um ano nesta quinta-feira ainda envolvida em mistério, acusações, intrigas e uma série de indiciamentos feitos pela Justiça da Argentina. No último dia 8 de novembro, os responsáveis pela investigação do caso confirmaram o indiciamento por homicídio eventual doloso de sete pessoas que cuidavam da saúde do craque antes de sua morte.

Homicídio com dolo eventual é aquele no qual a pessoa prevê que suas atitudes podem resultar na morte de outra. Mesmo assim, prossegue com a ação, assumindo o risco de matar. Maradona morreu no dia 25 de novembro do ano passado, aos 60 anos, vítima de parada cardiorrespiratória. Em abril deste ano, peritos convocados pelo Ministério Público de San Isidro apresentaram um relatório que determinava que o cuidado com a saúde do astro foi «irresponsável e inadequado».

Segundo esta análise, se Maradona tivesse seguido internado logo após a cirurgia para tratar do hematoma no cérebro no começo de novembro passado, ele teria tido mais chances de sobreviver. E sustentam que «o paciente foi abandonado à própria sorte». Maradona era gigante demais para ter sido abandonado no leito de morte, feito um moribundo, como defendem os que acusam os profissionais que cuidavam de sua saúde.

  1. A Argentina está atrás de um veredicto sobre os últimos dias de vida do astro.
  2. Neste momento, há mais dúvidas do que respostas, mais intrigas do que esclarecimentos sobre sua morte.
  3. O Estadão registra pontos marcados pelos peritos que se debruçaram sobre o caso e que foram encaminhados para especialistas que participaram da junta médica para avaliar se estavam de acordo com suas conclusões.

Os profissionais de saúde citados nesse relatório já haviam sido denunciados e estavam sob investigação. Agora, eles foram oficialmente indiciados. Caso sejam condenados, a pena poderá ser de oito a 15 anos de prisão.

  • As conclusões dos peritos:
  • ELE DEVERIA PERMANECER INTERNADO
  • Embora seja impossível afirmar que Diego Maradona não teria morrido se tivesse sido internado adequadamente, tendo em vista a situação documentada nos laudos dos dias anteriores ao seu falecimento, os peritos concordam que ele teria uma melhor chance de sobrevivência se permanecesse internado
  • ATUAÇÃO MÉDICA
  • A atuação da equipe de saúde responsável por Maradona foi inadequada, deficiente e irresponsável, conforme registrado no relatório de apuração depois que ele ganhou sua casa em Buenos Aires.
  • SEU ESTADO PEDIA MANUTENÇÃO NA CLÍNICA
  • De acordo com as boas práticas médicas e uma vez resolvida a patologia aguda que motivou sua internação na Clínica de Olivos (hematoma subdural) e considerando o quadro clínico psiquiátrico e o mau estado geral, ele deveria ter continuado sua reabilitação e tratamento interdisciplinar em instituição adequada, não em casa.
  • ELE NÃO RESPONDIA POR SI
  • Maradona, pelo menos desde que foi admitido no hospital, não estava em pleno uso de suas faculdades mentais nem em condições de tomar decisões sobre sua saúde.
  • PERÍODO AGONIZANTE ANTES DA MORTE

Maradona começou a morrer pelo menos 12 horas antes das 12h30 do dia 25/11/2020, ou seja, apresentava sinais inequívocos de período agonizante prolongado, portanto, os peritos concluíram que o paciente não estava devidamente controlado a partir das 12h30 daquele dia.

Os sinais de risco de vida apresentados pelo paciente foram ignorados. Na gravação dos áudios do dia 25/11/2020, uma situação: «semana passada falei que tinha que levantar porque podia causar edema pulmonar». SEM CONTROLE DO PACIENTE A assistência de enfermagem durante a permanência em sua casa, após a saída da Clínica de Olivos, é marcada por deficiências e irregularidades, como foi amplamente exposto nos autos.

Não havia controle dos movimentos do paciente. Maradona não apresentou controles corretos e assistência dos acompanhantes médico-assistenciais, de enfermagem e terapêuticos, nem na hora nem na forma. Conforme ditado pelos regulamentos de boas práticas.

  1. ESTADO DE SAÚDE AO ACASO
  2. Conclui-se da documentação analisada pela Comissão Médica Interdisciplinar, que a equipe médica assistente representou plena e cabalmente a possibilidade do desfecho fatal em relação ao paciente, sendo absolutamente indiferente a essa questão, não modificando seus comportamentos e planos/atendimento médico traçado e mantendo as omissões prejudiciais mencionadas, deixando o estado de saúde do paciente «ao acaso».
  3. Os Indiciados

Faz um ano também que todos os envolvidos com Maradona em vida nos seus últimos momentos respondem ações criminais e têm de se explicar em audiências regulares. Nesta quinta-feira, quando se completa um ano da morte de Diego, deve haver uma comoção nacional no país, de modo a pressionar ainda mais a Justiça para acelerar suas conclusões e deliberar sobre o caso.

A família de Maradona acompanha tudo de perto, ora com acusações mais exacerbadas, ora esperando por um desfecho que possa ajudar a entender o que de fato aconteceu. O Estadão traz um perfil dos profissionais que atenderam Maradona em seu leito de morte. O MÉDICO Leopoldo Luciano Luque, neurocirurgião, além de ter sido um dos médicos a operar o astro no dia 3 de novembro de 2020, esteve a cargo da internação domiciliar do camisa 10.

Em janeiro, vazaram diálogos entre Luque e a psiquiatra Agustina Cosachov, do dia da morte de Maradona, em que eles discutem o estado de saúde de Diego. Entre as mensagens vazadas, está a resposta do neurocirurgião a uma mensagem com a captura de tela de um veículo de televisão já especulando sobre o possível falecimento, ao que ele responde: «Sim, cara, parece que o gordo teve um ataque cardiorrespiratório e está por morrer.

Não sei o que ele fez. Estou indo para lá», escreveu. Leopoldo Luque, principal acusado da morte de Maradona, chegou a pedir a anulação do relatório dos peritos alegando imparcialidade dos profissionais. A PSIQUIATRA Agustina Cosachov era uma das encarregadas de fiscalizar o estado de saúde de Maradona e reportá-lo à família.

É acusada de ter garantido em um certificado que, em outubro de 2020, a saúde mental de Diego estava em bom estado. No diálogo que se difundiu de sua conversa de 33 minutos com o médico Leopoldo Luque antes da confirmação da morte, ela relata, entre outras coisas, o momento em que o encontraram sem vida.

«Entramos na sala e ele estava frio, frio. Com toda a circulação marcada. Começamos a tentar reanimá-lo e ele recuperou um pouco o tom, digamos, a temperatura corporal voltou um pouco. Tudo isso, mais ou menos, foram 10 minutos em que fizemos um RCP manual, digamos entre a enfermeira, «El Negro», eu e a «Monona» (a cozinheira) e só aí chegou a ambulância.

Agora estão procedendo. Mas não nos dizem como está a situação. Eu saí e eles não me falam nada», reclamou ao neurocirurgião. O PSICÓLOGO Carlos Ángel «Charly» Díaz tinha um papel sumamente importante nas decisões tomadas a nível médico. Trabalhava ombro a ombro com a psiquiatra Agustina Cosachov e o neurocirurgião Leopoldo Luque.

A MÉDICA Nancy Edith Forlini foi a médica que chefiou a internação de Maradona, uma vez que trabalhava como coordenadora do grupo de médicos que atendeu o craque na clínica Swiss Medical e, posteriormente, o tratamento de internação domiciliar para o qual foi enviado logo após a cirurgia. Ela advertiu, via mensagem de WhatsApp, em um grupo denominado «Tigre» (local da casa onde o craque estava em tratamento domiciliar), que era preciso chamar uma ambulância após o craque apresentar um quadro de vômito logo após ter comido camarão à provençal.

No entanto, nenhuma emergência foi acionada. O CHEFE DOS ENFERMEIROS Mariano Perroni era o enfermeiro chefe que afirmou em seu depoimento ser o responsável por «cobrar a assiduidade de seus subordinados, solicitar relatórios sobre a troca da guarda e todos os assuntos relativos à organização administrativa de pessoal».

Alegou ainda que «não tinha qualquer tipo de implicação em relação à saúde de Diego, já que não era responsável pelas indicações médicas ou por ir à casa realizar algum tipo de atividade de enfermagem». A ENFERMEIRA Dahiana Gisela Madrid era a enfermeira que trabalhava cuidando de Maradona durante o dia.

Ela esteve na casa de Tigre no momento da morte do craque. Além disso, admitiu ter assinado uma declaração falsa de que havia estado às 6 da manhã do dia 25 de novembro, dia do falecimento, e ter tentado tratá-lo, mas que não obteve colaboração do paciente.

Fiz um laudo na casa do Maradona, depois de ter dado declaração junto ao Ministério Público porque foi o que Mariano (Perroni), chefe da junta de enfermeiros, disse para eu fazer. Eu disse que tentei medir seus sinais vitais e ele não deixou, mas a verdade é que isso não aconteceu», disse ela em declaração à Justiça.

O ENCARREGADO DA NOITE Ricardo Omar Almirón era o enfermeiro que trabalhava no turno da noite. Segundo apurou a agência Télam, Ricardo Almirón disse que «desde o início percebeu que Maradona estava com taquicardia, uma frequência cardíaca superior a 100 em todos os momentos.

  • Explicou que deixou tudo isso anotado nos relatórios de seu turno, além de ter alertado as autoridades médicas, Forlini e Cosachov, e que não teve resposta de nenhuma delas».
  • O ELEMENTO SURPRESA Matías Morla, advogado e ex-representante de Maradona, não faz parte da lista de indiciados, mas é um dos elementos suspeitos na trama que envolve a morte do camisa 10.

Em entrevista ao jornal La Nación, ele declarou que «Maradona não precisava de um advogado, mas de uma família». É pública a má relação que ele tem com Dalma e Gianinna, filhas do craque. Para elas, o ex-representante blindava a aproximação de familiares e amigos.

Quem descobriu Maradona?

‘Ajax sul-americano’ – Cornejo, que morreu em 2008, não foi apenas o homem que «descobriu» Maradona. Vinculado ao clube Argentinos Juniors desde 1953, ele foi um dos responsáveis pela formação de uma das mais importantes academias de futebol da Argentina.

  • Sua influência no futebol sul-americano só se compara à relevância do Ajax Amsterdam no futebol europeu.
  • Ambos os clubes seguem seus ideais acima de tudo: o amor pela bola e a devoção às suas academias de treinamento de jovens talentos.
  • Enquanto o Ajax jogou todos as partidas desde 1982 (1.754 partidas) com pelo menos um jogador treinado em suas categorias inferiores, Argentinos Juniors tem feito o mesmo desde julho de 1979 (1.668 jogos).

Mas existem mais coincidências. Os dois deram ao futebol uma lenda e seus estádios foram nomeados em sua homenagem. Quando Maradona Morreu Maradona passou cinco anos no Argentinos Juniors antes de chegar ao Boca em 1981 Imagem: Getty Images O Ajax joga na Johan Cruyff Arena, batizada em homenagem ao maior jogador holandês de todos os tempos, que morreu em 2016. Já o clube argentino joga no estádio Diego Armando Maradona.

  • Foi lá que Maradona jogou seus primeiros cinco anos como jogador profissional de futebol, estreando 10 dias antes de completar 16 anos, em 1976.
  • Em seguida, passou pelo em 1981, antes de chegar ao Barcelona e ao Napoli, onde viveu seus anos de glória na década de 80 e 90.
  • Sob as arquibancadas do Argentinos Juniors está um museu onde estão expostas todas as memórias da época em que Maradona vestia a camisa vermelha do clube.

Desde o ano passado há também uma estátua do menino de ouro.

  1. Como se não bastasse, os jogadores devem pular para o campo passando por balão gigante com a figura do astro argentino.
  2. Quem visita o estádio também pode ir ao apartamento que foi cedido ao jogador após ele ter assinado o seu primeiro contrato com o clube.

Quando Maradona Morreu O museu ‘Casa de Dios’, apartamento onde Maradona viveu, está localizado no bairro de La Paternal, que pertence ao ex-diretor do clube, Alberto Pérez Imagem: Getty Images

  • O proprietário, um ex-líder do Argentinos Juniors, comprou ou resgatou a maior parte dos móveis originais da época em que Maradona vivia por ali, transformando o local em um nostálgico túnel do tempo do final dos anos 70.
  • A sede do Argentinos Juniors está localizada no bairro de La Paternal, em Buenos Aires, sendo um dos muitos clubes da capital argentina que lutam diariamente para atrair os melhores talentos que aparecem nas quadras e parques da cidade.
  • River Plate, Boca Juniors, Racing, Independiente, San Lorenzo, Huracán, Velez Sarsfield, Ferro, Lanús, Banfield, Platense e muitos outros clubes estão em um raio de 50 quilômetros, no máximo.

Cada clube tem um anzol especial para pescar e desenvolver jovens talentos, mas os Argentinos sempre foram diferentes. Eles não apenas participam da pesca, mas também são capazes de transformar pedras brutas em joias brilhantes. «A diferença com o Argentinos Juniors sempre foi a técnica», disse Roberto Saporiti, que treinou o clube em 1984 e foi adjunto de César Luis Menotti na Copa do Mundo de 1978, disputada na Argentina, quando o país se sagrou campeão do torneio pela primeira vez. Quando Maradona Morreu Maradona foi a maior estrela no clube conhecido como ‘viveiro do mundo’, mas não foi o único Imagem: Getty Images

  1. «Se todos que dizem ter assistido àquela partida o tivessem feito de verdade, o jogo teria sido disputado no Maracanã», brincou Saporiti.
  2. Não há dúvida de que Maradona foi a estrela mais brilhante descoberta pelo clube, mas não foi o único no chamado «viveiro do mundo».
  3. «É um apelido muito apropriado», disse Fernando Batista, ex-jogador argentino, diretor da academia e técnico da seleção sub-20.

«Surgiram tantos jogadores extraordinários que a lista é interminável. Isso prova que esta não é apenas uma geração de ouro, mas o resultado de muito trabalho e estilo que nunca foram perdidos.»

  • «O Argentinos é um exemplo a seguir na forma de ensinar e treinar os seus jogadores, não só do ponto de vista técnico, mas também do ponto de vista humano», acrescentou Bastista.
  • «Não é por acaso que ele produziu tantos capitães para a Argentina, de Maradona a Diego Markic, passando por Juan Pablo Sorín.»

Quando Maradona Morreu Muitos dizem ter assistido à primeira partida de Maradona como profissional Imagem: Getty/El Grafico

  1. Fernando Redondo, Juan Román Riquelme, Sergio Batista, Fabricio Coloccini, Claudio Borghi e Esteban Cambiasso são apenas algumas das estrelas que brilharam na seleção alviceleste e que passaram pelo Argentinos Juniors.
  2. O atual capitão da seleção sub-20 da Argentina, o zagueiro Nehuen Pérez, de 18 anos, do Atlético de Madrid, é outro graduado da academia do «Bicho», como o clube é conhecido.
  3. Como Pérez, muitos são os que estrearam na equipe principal do clube e, pelo potencial, foram contratados por outros time do país, como os casos de Riquelme e Coloccini ao Boca, e Cambiasso ao,