Especias Mixtli

Consejos | Trucos | Comentarios

Qual A ComposiO Da Atmosfera?

Qual é a composição da atmosfera?

Composição da atmosfera – A atmosfera terrestre é composta basicamente de uma mistura de gases, sendo 78% de Nitrogênio, 21% de Oxigênio e 1% de Argônio. Além disso, são encontrados traços de gás carbônico, vapor d’água e outros gases, mas em quantidades bem pequenas.

  1. As atividades vulcânicas emitem para a atmosfera vapor d’água, dióxido de enxofre e dióxido de carbono.
  2. Porém, a principal fonte de dióxido de carbono atualmente é a queima de combustíveis fósseis (petróleo).
  3. Na atmosfera terrestre encontramos também aerossóis, que são pequenas partículas, líquidas e sólidas, por exemplo, poeira, gotículas de água suspensas no ar e cristais de gelo que formam as nuvens.

A maior parte dos aerossóis está localizada na camada inferior da atmosfera, próximo à superfície da Terra. Eles podem ser resultado de poluição, queimadas, incêndios florestais, erosão do solo pelo vento, cristais de sal marinho dispersos pelas ondas que se quebram e também de emissões vulcânicas.

Se for realizado um levantamento completo da composição da atmosfera atual serão encontrados outros componentes, além dos citados acima. Isso porque existem na superfície terrestre vários materiais voláteis na forma líquida, que evaporam em temperaturas relativamente baixas. Assim, qualquer aquecimento anormal da Terra fará com que eles evaporem e passem a fazer parte da atmosfera.

Imagine a seguinte situação hipotética: suponha que a temperatura da Terra aumente para um valor acima do ponto de ebulição da água, por exemplo, 110°C. Assim que a temperatura chegar a esse valor as águas dos rios, lagos e oceanos irão ferver e o vapor d’água liberado passará a fazer parte da atmosfera.

  1. Nessa Terra aquecida, segundo a hipótese acima, ocorrerá outro fenômeno que irá liberar gases para a atmosfera.
  2. As rochas sedimentares da crosta continental contêm em sua composição grandes quantidades de dióxido de carbono, que serão liberados sob o aquecimento.
  3. Ou seja, se a Terra for aquecida à temperatura extrema de 110°C (extrema para nós humanos, mas não se comparada às variações que ocorrem no universo), a composição da atmosfera mudará e passará a ser dominada por vapor d’água e dióxido de carbono.

Existem muitas evidências que apontam que a composição da atmosfera mudou ao longo da história do planeta. O estudo das rochas formadas em diferentes eras geológicas fornece informações sobre, por exemplo, a quantidade de oxigênio presente na atmosfera em cada era.

Qual é a quantidade de co2 na atmosfera?

Gás Porcentagem Partes por Milhão
Nitrogênio 78,08 780.000,0
Oxigênio 20,95 209.460,0
Argônio 0,93 9.340,0
Dióxido de carbono 0,035 350,0

Qual é o gás que mais tem na atmosfera?

O nitrogênio (N2) compõe aproximadamente 78% do ar atmosférico, e é de extrema importância para todos os seres vivos, pois participa da formação de diversas moléculas orgânicas necessárias para o seu metabolismo.

Quais são as cinco camadas que compõem a atmosfera?

São elas: troposfera, estratosfera, mesosfera, termosfera e exosfera. Camadas da atmosfera terrestre segundo a variação de temperatura.

Quais são as 7 camadas da atmosfera?

Camadas da Atmosfera. As Camadas da Atmosfera Terrestre A existência da atmosfera é extremamente importante para a vida na Terra. Para fins didáticos, ela foi dividida em algumas camadas. As camadas da atmosfera, juntas, compõem uma extensão de aproximadamente 1000 km. Qual A ComposiO Da Atmosfera A atmosfera terrestre apresenta um total de cinco camadas, cujas composições variam conforme a altura de cada uma. Troposfera : é a camada mais próxima da crosta terrestre. Nela, encontra-se o ar usado na respiração de plantas e animais. Ela é composta, basicamente, pelos mesmos elementos encontrados em toda a atmosfera, Nitrogênio, Oxigênio e Gás Carbônico.

  • Quase todo o vapor encontrado na atmosfera situa-se na troposfera, que ocupa 75% da massa atmosférica.
  • Chega a atingir cerca de 17 km nas regiões trópicas e pouco mais que 7 km nas regiões polares.
  • Estratosfera: é a segunda camada mais próxima da Terra.
  • Nela, encontra-se o gás ozônio, responsável pela barreira de proteção dos raios ultravioleta, mais conhecida como Camada de Ozônio.

Podendo chegar a até 50 km de altura, a estratosfera é caracterizada por apresentar pouco fluxo de ar e por ser muito estável. Como possui uma pequena quantidade de oxigênio, a estratosfera não é propícia para a presença do homem. Contudo, no dia 14 de Outubro de 2012, o austríaco Felix Baumgartner saltou de uma altura de 39 km, impressionando o mundo todo (porém, para isso, ele precisou de uma roupa especial que garantisse a sua respiração).

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 Mesosfera: com alturas de até 80km, a mesosfera é caracterizada por ser muito fria, com temperaturas que oscilam em torno dos -100ºC. Sua temperatura, no entanto, não é uniforme em toda sua extensão, uma vez que a parte de contato com a estratosfera é um pouco mais quente, ponto da troca de calor entre as duas.

Termosfera : é a camada atmosférica mais extensa, podendo alcançar os 500 km de altura. O ar é escasso e, por isso, absorve facilmente a radiação solar, atingindo temperaturas próximas a 1000ºC e se tornando, assim, a camada mais quente da atmosfera. Exosfera: é a camada mais longe da Terra, alcançando os 800 km de altura.

Qual é a composição da hidrosfera?

Tópicos deste artigo –

1 – Resumo sobre hidrosfera 2 – O que é hidrosfera? 3 – Características da hidrosfera 4 – Distribuição da água na hidrosfera 5 – Quais processos acontecem na hidrosfera? 6 – Importância da hidrosfera 7 – Preservação da água 8 – Origem e história da hidrosfera 9 – Exercícios resolvidos sobre hidrosfera

A hidrosfera é composta por toda a água presente no planeta Terra nos seus três estados físicos: sólido, líquido e gasoso. Formam a hidrosfera: geleiras, calotas polares, oceanos, mares, lagos, rios, aquíferos, umidade do ar. A hidrosfera representa 70% da superfície terrestre. O volume de água contido na hidrosfera é de 1.386.000.000 km³. A água está distribuída de forma desigual pelos reservatórios que formam a hidrosfera. A maior parte da água do planeta está armazenada nos mares e oceanos, que perfazem 97,5% do volume. Somente 2,5% corresponde a água doce. A hidrosfera é essencial para a existência e manutenção da vida no planeta Terra. A adoção de práticas sustentáveis é fundamental para a preservação da água, que, embora seja um recurso renovável, encontra-se distribuída de maneira desigual pelo planeta. O resfriamento da Terra, há bilhões de anos, e o processo de desgaseificação explicam o surgimento da hidrosfera.

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 A hidrosfera é uma das quatro camadas que constituem o planeta Terra, sendo composta por um recurso natural que é fundamental para o funcionamento dos ciclos biogeoquímicos e, por conseguinte, para a manutenção de todas as formas de vida no nosso planeta: a água, ou seja, é a camada de água do planeta,

Sólido: representado pelas geleiras e outras superfícies de água congelada permanentemente, como as calotas polares. Líquido: representado pelas águas oceânicas, compreendendo os mares e oceanos, e pelas águas continentais de superfície e de subsuperfície, como rios, lagos, represas naturais, aquíferos, solos encharcados (como solos pantanosos). Gasoso: representado pela umidade do ar, que corresponde ao vapor d’água em suspensão na atmosfera,

Como descrito, as águas da hidrosfera podem estar armazenadas tanto na superfície terrestre quanto em profundidade, nos reservatórios subterrâneos. As águas superficiais representam 70% de toda a superfície terrestre. O volume de águas contido na hidrosfera é fixo, ou seja, não sofreu e não sofre alterações por se movimentar em um sistema fechado. Qual A ComposiO Da Atmosfera As geleiras concentram a maior parte da água doce do mundo. A água se distribui de forma desigual pela hidrosfera, O maior volume das águas do planeta Terra corresponde à água salgada, armazenada nos mares e oceanos. Somente esses reservatórios contêm um volume de 1.370.000.000 km³ do recurso, cerca de 97,5% de toda a água do planeta.

Reservatório de água doce Volume relativo (em porcentagem)
Geleiras e áreas de gelo permanente 68,9%
Águas subterrâneas 30,8%
Rios, lagos, pântanos e outros reservatórios de superfície 0,3%
See also:  Como Ver A Senha Do Wifi Que Estou Conectado Pelo Celular?

A atmosfera e a biosfera são igualmente reservatórios de água, sendo parte importante do ciclo de renovação desse recurso. A parcela de água correspondente a cada uma delas, considerando o volume total da hidrosfera, é menor do que 0,01%.| 2 | Os processos que acontecem na hidrosfera são aqueles que compõem as diferentes etapas do ciclo hidrológico, também conhecido como ciclo da água.

  • Por meio desse mecanismo é que a água circula por todas as demais esferas do nosso planeta, incluindo a biosfera (as plantas e os animais), e passa por um processo de reciclagem.
  • Por se tratar de um ciclo, não é possível determinarmos onde ele se inicia e onde ele termina.
  • Ainda assim, destaca-se a importância que o calor proveniente do Sol possui na sucessão dessas etapas, sendo ele responsável pela evaporação das águas superficiais.

Em linhas gerais, os processos que acontecem na hidrosfera e, por conseguinte, no ciclo da água são:

Evaporação: o calor emanado do Sol faz com que a água em estado líquido presente nos mares, oceanos, lagos e rios se transforme em vapor d’água. Transpiração: os processos biológicos naturais dos seres vivos, como a transpiração, são igualmente responsáveis pelo retorno da água à atmosfera na forma de vapor. Condensação: acontece quando o vapor se eleva na atmosfera e há a mudança de estado físico da água, dando origem a pequenas gotículas de água líquida e gelo que constituem as nuvens, Precipitação: em função de processos que acontecem no interior das nuvens, o retorno da água para a superfície terrestre (precipitação) pode se dar na forma líquida ou sólida, causando assim chuvas, no primeiro caso, e neve ou g r anizo, a depender das condições de tempo e do clima no local. Infiltração: parte da água precipitada retorna para os solos, etapa na qual ocorre também a recarga dos aquíferos. Escoamento superficial: a água não infiltrada no solo sofre escoamento superficial, deslocando-se das áreas de maior altitude até as regiões mais baixas, retornando assim para os rios, lagos e oceanos.

Veja também: Evapotranspiração — a evaporação da água do solo junto à transpiração das plantas A hidrosfera é essencial para a existência e manutenção da vida no planeta Terra, Sem a água, as formas de vida complexas que observamos hoje não seriam viáveis, tampouco a espécie humana, cujo organismo não sobrevive a um período maior do que 72 horas sem a ingestão de água.

O que libera o gás carbônico na atmosfera?

O dióxido de carbono ou gás carbônico (CO2) é emitido, principalmente, pelo uso de combustíveis fósseis (petróleo, carvão e gás natural) nas atividades humanas.

Para que serve o CO2 na atmosfera?

A importância do Dióxido de Carbono – O CO2 é um elemento imprescindível para a manutenção da vida terrestre, uma vez que as plantas necessitam dele para realizar o processo de fotossíntese. A fotossíntese é considerada o processo de alimentação das plantas, que consomem dióxido de carbono e libertam oxigénio para a atmosfera.

Quem libera CO2 na atmosfera?

1. Principais gases – Os principais gases que contribuem para o aumento do efeito estufa e suas respectivas fontes antropogênicas, são os seguintes: CO2 – Responsável por cerca de 60% do efeito-estufa, cuja permanência na atmosfera é de pelo menos centena de anos, o dióxido de carbono é proveniente da queima de combustíveis fósseis (carvão mineral, petróleo, gás natural, turfa), queimadas e desmatamentos, que destroem reservatórios naturais e sumidouros, que tem a propriedade de absorver o CO2 do ar.

  • De acordo com o IPCC (1995), as emissões globais de CO2 hoje são da ordem de 7,6Gt por ano.
  • E a natureza não tem capacidade de absorção de todo esse volume o que vem resultando em um aumento da concentração atmosférica mundial desses gases.
  • CH4 – Responsável por 15 a 20% do efeito estufa, é.componente primário do gás natural, também produzido por bactérias no aparelho digestivo do gado, aterros sanitários, plantações de arroz inundadas, mineração e queima de biomassa.

N2O – Participando com cerca de 6% do Efeito-Estufa, o óxido nitroso é liberado por microorganismos no solo (por um processo denominado nitrificação, que libera igualmente nitrogênio – NO). A concentração deste gás teve um enorme aumento devido ao uso de fertilizantes químicos, à queima de biomassa, ao desmatamento e às emissões de combustíveis fósseis.1 CFCs – Responsáveis por até 20% do efeito estufa, os clorofluorcarbonos são utilizados em geladeiras, aparelhos de ar condicionado, isolamento térmico e espumas, como propelentes de aerossóis, além de outros usos comerciais e industriais.

  1. Como se sabe, esses gases reagem com o ozônio na estratosfera, decompondo-o e reduzindo, assim, a camada de ozônio que protege a vida na Terra dos nocivos raios ultravioletas.
  2. Estudos recentes sugerem que, as propriedades de reter calor, próprias do CFCs, podem estar sendo compensadas pelo resfriamento estratosférico resultante do seu papel na destruição do ozônio.

Ao longo das últimas duas décadas, um ligeiro resfriamento, de 0,3 a 0,5ºC, foi medido na baixa estratosfera, onde a perda do ozônio é maior.2 O3 – Contribuindo com 8% para o aquecimento global, o ozônio é um gás formado na baixa atmosfera, sob estímulo do sol, a partir de óxidos de nitrogênio (NOx) e hidrocarbonetos produzidos em usinas termoelétricas, pelos veículos, pelo uso de solventes e pelas queimadas.

O vapor d’água presente na atmosfera também absorve parte da radiação emanada pela Terra e é um dos maiores contribuintes para o aquecimento natural do globo. Apesar de não ser produzido em quantidade significativa por atividades antrópicas, considera-se que, com mais calor, haverá mais evaporação d’água e, por conseguinte, um aumento de sua participação no aumento do efeito estufa.3 O Protocolo de Quioto também menciona os gases: hidrofluorocarbonos (HFCs), perfluorocarbonos (PFCs) e hexafluorsulfúrico (SF6).

A tabela 1 apresenta resumo dos mesmos. http://campus.fct.unl.pt/campusverde/pt_GEE.html

Tabela 1
Aumento da concentração desde 1750 Contribuição para o aquecimento global (%) Principais fontes de emissão
CO2 31% 60% Uso de combustíveis fósseis, deflorestação e alteração dos usos do solo
CH4 151% 20% Produção e consumo de energia (incluindo biomassa), atividades agrícolas, aterros sanitários e águas residuais
N2O 17% 6% Uso de fertilizantes, produção de ácidos e queima de biomassa e combustíveis fósseis
Halogenados (HFC, PFC e SF6) 14% Indústria, refrigeração, aerossóis, propulsores, espumas expandidas e solventes

2 Penna, Carlos Gabaglia. O Estado do Planeta – Sociedade de Consumo e Degradação Ambiental. Rio de Janeiro: Record; 1999.3 Penna, Carlos Gabaglia. O Estado do Planeta – Sociedade de Consumo e Degradação Ambiental. Rio de Janeiro: Record; 1999. A tabela 2 mostra detalhadamente todos GEEs e algumas de suas características intrínsecas. Tabela 2 – Os Gases de Efeito Estufa

Espécies Fórmula química Tempo de vida (anos) Potencial de aquecimento global (horizonte de tempo)
20 anos 100 anos 500 anos
Dióxido de Carbono CO2 Variável 1 1 1
Metano CH4 12±3 56 21 6.5
Óxido Nitroso N2O 120 280 310 170
Ozônio O3 0,1 – 0,3 n.d. n.d n.d.
HFC-23 CHF3 264 9.100 11.700 9.800
HFC-32 CH2F2 5,6 2.100 650 200
HFC-41 CH3F 3,7 490 150 45
HFC-43-10mee C5H2F10 17,1 3.000 1.300 400
HFC-125 C2HF5 32,6 4.600 2.800 920
HFC-134 C2H2F4 10,6 2.900 1.000 310
HFC-134a CH2FCF3 14,6 3.400 1.300 420
HFC-152a C2H4F2 1,5 460 140 42
HFC-143 C2H3F3 3,8 1.000 300 94
HFC-143a C2H3F3 48,3 5.000 3.800 1.400
HFC-227ea C3HF7 36,5 4.300 2.900 950
HFC-236fa C3H2F6 209 5.100 6.300 4.700
HFC-145ca C3H3F5 6,6 1.800 560 170
Hexafluorido de Enxofre SF6 3200 16.300 23.900 34.900
Perfluorometano CF4 50.000 4.400 6.500 10.000
Perfluoroetano C2F6 10.000 6.200 9.200 14.000
Perfluoropropano C3F8 2.600 4.800 7.000 10.100
Perfluorociclobutano c-C4F8 3.200 6.000 8.700 12.700
Perfluoropentano C5F12 4.100 5.100 7.500 11.000
Perfluorohexano C6F14 3.200 5.000 7.400 10.700
< Fonte : IPCC, 1996

Qual é o nome do gás que respiramos?

O oxigênio (O2) presente no ar atmosférico é de extrema importância para a manutenção da vida no planeta, pois ele é o gás utilizado na respiração de todos os seres vivos e também é necessário para que ocorra a combustão. Calcula-se que o ar atmosférico seja composto por aproximadamente 21 % de oxigênio.

See also:  MagnSio Dimalato Para Que Serve?

O que é o ar que respiramos?

Em média o ar seco é composto por Nitrogênio (78%), Oxigênio (21%), Argônio (0,9%), Gás Carbônico (0,3%) e ainda pequenas quantidades de gases inertes, Na atmosfera se encontra também o vapor de água em quantidade variável, dependendo de fatores meteorológicos.

Qual é a fórmula química do ar?

Atualizado em 07/06/2011. O ar atmosférico é formado por uma mistura de vários compostos químicos, principalmente por nitrogênio (fórmula química do gás nitrogênio: N 2 ) e oxigênio (O 2 ). Em menores quantidades é também formado por gás carbônico (CO 2 ), gás metano (CH 4 ), óxido nitroso (N 2 0) e vapor d’água.

  • Por fim, fazem parte dessa mistura, em pequenas quantidades (aproximadamente 1% do total), os gases nobres (hélio, criptônio, xenônio, argônio e neônio), além de micróbios e impurezas.
  • A água e o gás carbônico, presentes no ar, absorvem parte dos raios infravermelhos emitidos pelo sol e são responsáveis pela retenção da energia térmica na atmosfera, juntamente com o gás metano e o óxido nitroso, deixando o planeta aquecido e possibilitando a existência de vida na Terra.

Atmosfera A camada de ar que envolve a Terra é conhecida como atmosfera (atmos = ar; esfera = esfera terrestre). A atmosfera pode ser dividida em cinco camadas: a troposfera, a estratosfera, a mesosfera, a ionosfera e a exosfera.1) A troposfera é a camada mais próxima da crosta terrestre, na qual estão imersos os seres vivos de hábito terrestre.

Esta camada tem aproximadamente oitenta por cento do peso atmosférico, ou seja, é onde o ar está mais concentrado. Esse nome, troposfera, significa «esfera turbulenta», pois é ao longo dos seus aproximadamente 12 km de espessura onde ocorrem quase todos os fenômenos meteorológicos.2) Na estratosfera aparece uma grande concentração de ozônio, um composto formado por átomos de oxigênio (fórmula química do ozônio: O 3 ), a conhecida camada de ozônio, que funciona como um filtro para os raios solares.

Ela absorve a radiação solar ultravioleta, deixando passar apenas parte deles e protegendo a vida da Terra. A estratosfera tem uma espessura média de aproximadamente 38km.3) Ao chegarmos na mesosfera passamos por 99% do peso do ar, ou seja, quase todo o ar já ficou para trás.

Essa camada tem aproximadamente 50km de espessura.4) A ionosfera recebe esse nome por possuir uma grande quantidade de íons, átomos eletricamente carregados. Essa camada tem uma espessura de aproximadamente 470km. O ar da ionosfera é extremamente rarefeito e ainda assim oferece suficiente resistência aos meteoros, que bombardeiam diariamente a Terra, fragmentando-os.5) A exosfera é a camada mais externa da atmosfera.

Chega a confundir-se com o espaço cósmico. O ar existente nessa camada é tão rarefeito que os grupamentos atômicos chegam a atravessar distâncias enormes sem se chocarem. Atividade Humana Com a Revolução Industrial, que se iniciou no século 18, passamos a utilizar com maior frequência os combustíveis fósseis, especialmente os derivados do petróleo, Isso aumentou em excesso a emissão de gases poluentes na atmosfera, sem que, a princípio, houvesse preocupação com as consequências que poderiam ser provocadas.

Na verdade, a própria noção de poluição ainda era desconhecida e só a partir do século 20 os cientistas começaram a se aperceber dos problemas que estavam sendo criados. Por exemplo, por volta de 1970, os cientistas passaram a estudar os efeitos que as emissões de clorofluorcarbonos (CFC, um gás muito usado em geladeiras e em aerossóis) estariam causando à atmosfera do planeta.

Descobriu-se que o CFC destruía o ozônio da estratosfera. Em 1982, foi constatada a existência de uma região já muito pobre em ozônio (um «buraco»), quando comparada com outras áreas. Essa região localiza-se no Pólo Sul, sobre a Antártida. Assim, a Terra passou a receber diretamente uma carga excessiva de radiação ultravioleta.

  1. Para piorar, outros gases industriais, em especial o gás carbônico (CO 2, se acumulavam na atmosfera, impedindo a dispersão do calor emitido pelo Sol e provocando um aumento da temperatura do planeta, denominado «efeito estufa».
  2. Mudanças climáticas Durante esse período, que compreende as quatro últimas décadas, várias mudanças climáticas começaram a ser percebidas e atribuídas ao aquecimento global.

Então, passou a existir uma preocupação muito grande de que ocorressem mudanças ainda mais drásticas, caso os seres humanos continuassem a emitir gases industriais em larga escala. Embora alguns cientistas não acreditem no risco do planeta se superaquecer, durante a Conferência Mundial sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, que aconteceu no Rio de Janeiro, em 1992, os representantes dos países participantes escreveram a Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima.

  1. Nela, reconhecia-se que as mudanças climáticas eram um problema real, planetário, e que as atividades humanas têm papel fundamental nessas alterações.
  2. Sendo assim, é preciso que todos os países se esforcem para diminuir o problema, reduzindo a emissão dos gases que promovem o aquecimento do planeta (efeito estufa).

Protocolo de Kyoto Para transformar a Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima em propostas objetivas, em 1997, foi criado o Protocolo de Kyoto, que tem por objetivo lutar contra alterações climáticas, através de uma ação internacional de redução de determinados gases que provocam o efeito estufa – dióxido de carbono (CO 2 ); metano (CH 4 ); protóxido de azoto(N 2 O); hidrofluorcarbonos (HFC); hidrocarbonetos perflorados (PFC); hexafluoreto de enxofre (SF 6 ).

  • O protocolo de Kyoto só entrou em vigor em 16 de fevereiro de 2005, quando os países que assinaram, iniciaram o desenvolvimento de projetos para diminuir a taxa de emissão de gases do efeito estufa até 2012.
  • Contudo, nem todos os países aderiram a ele.
  • Os Estados Unidos, um dos principais responsáveis pela emissão de gases se recusa a aderir, devido a questões econômicas.

Infelizmente, até o momento a questão parece estar se agravando. No entanto, já se questiona se o papel da atividade humana no aquecimento global é efetivamente decisivo. Para quem lê inglês, a Royal Society do Reino Unido, uma das mais prestigiosas agremiações de cientistas do mundo, oferece um relatório sobre o que está estabelecido até o momento sobre a questão.

Como é dividida a atmosfera?

A atmosfera da Terra pode ser dividida em diferentes regiões com base em diferentes parâmetros. Com relação à temperatura, a atmosfera é dividida em troposfera, estratosfera, mesosfera e termosfera.

Quais são os principais gases da atmosfera?

Composição da atmosfera – A atmosfera terrestre é composta basicamente de uma mistura de gases, sendo 78% de Nitrogênio, 21% de Oxigênio e 1% de Argônio. Além disso, são encontrados traços de gás carbônico, vapor d’água e outros gases, mas em quantidades bem pequenas.

  • As atividades vulcânicas emitem para a atmosfera vapor d’água, dióxido de enxofre e dióxido de carbono.
  • Porém, a principal fonte de dióxido de carbono atualmente é a queima de combustíveis fósseis (petróleo).
  • Na atmosfera terrestre encontramos também aerossóis, que são pequenas partículas, líquidas e sólidas, por exemplo, poeira, gotículas de água suspensas no ar e cristais de gelo que formam as nuvens.

A maior parte dos aerossóis está localizada na camada inferior da atmosfera, próximo à superfície da Terra. Eles podem ser resultado de poluição, queimadas, incêndios florestais, erosão do solo pelo vento, cristais de sal marinho dispersos pelas ondas que se quebram e também de emissões vulcânicas.

  • Se for realizado um levantamento completo da composição da atmosfera atual serão encontrados outros componentes, além dos citados acima.
  • Isso porque existem na superfície terrestre vários materiais voláteis na forma líquida, que evaporam em temperaturas relativamente baixas.
  • Assim, qualquer aquecimento anormal da Terra fará com que eles evaporem e passem a fazer parte da atmosfera.

Imagine a seguinte situação hipotética: suponha que a temperatura da Terra aumente para um valor acima do ponto de ebulição da água, por exemplo, 110°C. Assim que a temperatura chegar a esse valor as águas dos rios, lagos e oceanos irão ferver e o vapor d’água liberado passará a fazer parte da atmosfera.

  1. Nessa Terra aquecida, segundo a hipótese acima, ocorrerá outro fenômeno que irá liberar gases para a atmosfera.
  2. As rochas sedimentares da crosta continental contêm em sua composição grandes quantidades de dióxido de carbono, que serão liberados sob o aquecimento.
  3. Ou seja, se a Terra for aquecida à temperatura extrema de 110°C (extrema para nós humanos, mas não se comparada às variações que ocorrem no universo), a composição da atmosfera mudará e passará a ser dominada por vapor d’água e dióxido de carbono.
See also:  Onde Fica Os Rascunhos Do Instagram?

Existem muitas evidências que apontam que a composição da atmosfera mudou ao longo da história do planeta. O estudo das rochas formadas em diferentes eras geológicas fornece informações sobre, por exemplo, a quantidade de oxigênio presente na atmosfera em cada era.

Qual é a camada mais profunda da Terra?

O núcleo terrestre é a camada mais interna da Terra. Formado por níquel e ferro, divide-se entre o núcleo externo, que é líquido, e o núcleo interno, que se encontra no estado sólido. Com espessura de 3480 km, as temperaturas no núcleo terrestre chegam a 5000 °C.

Qual é a camada em que vivemos?

Nós vivemos no planeta Terra, em uma camada chamada ‘ crosta terrestre ‘.

Qual a camada que os aviões voam?

Estratosfera – A estratosfera estende-se do topo da troposfera até aproximadamente 50 km. É nesta camada que se encontra a camada de ozônio, e também onde a maioria dos aviões comerciais circulam. Conforme o ganho de altitude, a estratosfera tende a aumentar sua temperatura, enquanto a pressão do ar continua a diminuir.

Qual é a camada mais quente?

A termosfera é a camada mais extensa e mais quente da atmosfera; por absorver mais facilmente a radiação solar, sua temperatura pode ultrapassar os 1000 °C. A exosfera, parte externa da atmosfera, encontra-se no limite com o espaço sideral.

Qual é a composição da biosfera?

A biosfera tem na sua composição a biota, aglomerado de seres vivos que habitam um determinado ambiente e período. A biota pode ser referenciada como todo o conjunto de organismos. Assim como a biota, os ecossistemas fazem parte da biosfera. Os componentes de um ecossistema podem ser biótico ou abiótico.

Qual é a composição da litosfera?

A litosfera é composta por rochas metamórficas, rochas sedimentares e rochas ígneas. No entanto, a rocha mais abundante existente é a ígnea, como granito e basalto, formados pelo resfriamento do magma. Sua composição química é majoritariamente de silício (Si) e oxigênio (O2).

Qual é a divisão da biosfera?

O planeta Terra possui característica singular em relação aos outros astros do sistema solar. Uma das principais é a temperatura que no caso da Terra possui uma média mundial de 15ºC, percentual esse que é distinto em relação a Mercúrio e Vênus. No caso dos dois planetas citados, suas respectivas temperaturas médias prevalecem sempre superiores a 100ºC, nesse caso seria impossível o desenvolvimento de vida humana e de outros seres vivos.

  • Em outros casos, alguns planetas apresentam temperaturas muito baixas, algo em torno de -40ºC.
  • Na Terra há um equilíbrio climático, a partir desse item favorável acrescido à existência de água, oxigênio compõe uma condição propicia ao desenvolvimento e proliferação da vida.
  • Biosfera significa «esfera da vida», ou seja, onde existe vida.

É justamente na biosfera que acontecem as interações entre os seres vivos e esses com os elementos naturais em diferentes lugares do mundo, dessa forma cada região do planeta possui aspectos particulares de luminosidade, relevo, clima, vegetação, água entre outros.

  1. A biosfera é o agrupamento de todos os elementos naturais que favorecem e dão condições para a manutenção da vida no planeta.
  2. A «esfera da vida» ou biosfera é constituída por três elementos naturais de extrema importância para a vida na Terra, nesse caso estão a hidrosfera, atmosfera e litosfera.
  3. A primeira representa a esfera das águas, composta por toda água existente no planeta em diferentes lugares como em rios, lagos, geleiras, oceanos e mares.

O segundo consiste na esfera dos gases, que corresponde ao conjunto de gases que envolvem a Terra e automaticamente a hidrosfera e a litosfera e que tem forte influência na composição dos climas devido à dinâmica da atmosfera e seus fenômenos e o terceiro corresponde ao conjunto, principalmente a partir de rochas e solos, onde encontramos diversos tipos de minérios.

Qual é a composição da biosfera?

A biosfera tem na sua composição a biota, aglomerado de seres vivos que habitam um determinado ambiente e período. A biota pode ser referenciada como todo o conjunto de organismos. Assim como a biota, os ecossistemas fazem parte da biosfera. Os componentes de um ecossistema podem ser biótico ou abiótico.

Qual é a composição da litosfera?

Litosfera. Características da litosfera terrestre A litosfera é a camada da Terra que compõe a sua superfície sólida. Trata-se da mais fina das camadas do planeta, sendo considerada uma espécie de «casca» do mundo. Possui uma profundidade que varia entre 5 e 100 km, correspondendo a 2,4% do raio da esfera terrestre.

  1. O termo «litosfera» surge da divisão da Terra em camadas que são segmentadas a partir de seu estado físico.
  2. Abaixo dela, encontra-se a astenosfera, caracterizada por apresentar temperaturas mais elevadas, o que propicia o processo de transformação física das rochas, tornando-as mais «plásticas».
  3. Ao contrário dessa camada, a litosfera apresenta temperaturas menos elevadas, por se encontrar mais distante do núcleo da Terra, o que permite a caracterização de sua rigidez e resistência.

A litosfera é basicamente composta por rochas e minerais. Dessa forma, aquilo que denominamos por solo nada mais é do que a decomposição dessas rochas através do processo de sedimentação. Apesar de sua pequena profundidade, essa camada levou alguns bilhões de anos para se formar, de tal modo que ela continua em constante transformação, que se estabelece a partir de duas frentes.

De um lado, existem aquelas transformações causadas por elementos externos ou exógenos, como a ação dos ventos, das águas, do sol e dos seres, propiciando a ocorrência de fenômenos como sedimentação, erosão e intemperismo. De outro lado, existem aquelas transformações causadas por elementos internos ou endógenos, como o tectonismo e as atividades vulcânicas.

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 Sabe-se que essa camada não é totalmente interligada, ou seja, ela é dividida em diferentes partes, o que chamamos de placas tectônicas, Os contatos e atritos entre duas placas podem provocar a ocorrência de fenômenos como terremotos e vulcanismos, além da transformação do relevo.

Compreender a dinâmica da litosfera, bem como suas características e composição, é de extrema importância, pois é sobre ela que as atividades humanas acontecem. Por Rodolfo Alves Pena Graduado em Geografia

: Litosfera. Características da litosfera terrestre

Como é dividida a atmosfera?

A atmosfera da Terra pode ser dividida em diferentes regiões com base em diferentes parâmetros. Com relação à temperatura, a atmosfera é dividida em troposfera, estratosfera, mesosfera e termosfera.

Quais são os principais gases da atmosfera terrestre?

Gases Atmosféricos | Linde Gases Industriais Portugal Gases atmosféricos são os gases normalmente encontrados no ar que nos rodeia. Entre estes estão o ar, o argon, o dióxido de carbono, o hélio, o azoto e o oxigénio. Destes, o argon, o oxigénio e o azoto são produzidos principalmente separando o ar de forma a obter os componentes que os constituem.

  • Isto alcança-se normalmente através de uma redução da temperatura do ar até que cada componente seja liquefeito e possa ser retirado.
  • Dos dois restantes gases desta secção, o dióxido de carbono é produzido como um subproduto de vários processos químicos.
  • O ocorre naturalmente e encontra-se apenas na crosta terrestre onde está retido em bolsas de rocha não porosa, de uma forma semelhante ao petróleo.

Estes ‘poços’ de hélio encontram-se apenas em certas áreas do mundo com o tipo certo de geologia, tornando o hélio um gás raro e dispendioso. Cada um destes gases tem propriedades únicas mas, em conjunto, proporcionam uma mistura capaz de suster vida e que mantém os seus componentes, ainda que não com os mesmos rácios, há muitos milhões de anos.

Pergunte à Equipa de Gases Industriais

Informações detalhadas sobre segurança dos produtos : Gases Atmosféricos | Linde Gases Industriais Portugal