Especias Mixtli

Consejos | Trucos | Comentarios

Fim De Relacionamento Quando Ainda Existe Amor?

Qual fase mais difícil da separação?

30 jan Conheça as 5 fases de luto na separação – Posted at 11:30h in Blog, Divórcio 2 Comments A dor de um divórcio pode ser comparada a dor de um luto, porque na verdade, um relacionamento também tem uma vida e quando ele termina precisamos lidar com o mesmo tipo de situação, a Perda.

  1. Muitas pessoas conseguem encarar o luto da morte com mais naturalidade, pois além de acontecer com todo mundo, sabemos que aquele ser se for e as lembranças boas ficarão na memória e no coração.
  2. Já o luto na separação é mais dolorido, pois aquela pessoa sempre estará ali, se relacionando com outras pessoas, quebrando promessas e sonhos que havia feito junto com você.

O luto na separação é um processo doloroso e que não deve ser interrompido ou impedido, ele tem que ser encarado e vivido. E este processo é dividido em 5 fases. Conhecer essas fases pela qual você irá passar pode te ajudar a amenizar essa experiência.

Por isso, é importante saber que cada pessoa tem seu tempo e limites e o processo não deve ser apressado. É preciso vivê-lo da melhor forma possível e ter certeza que uma hora tudo isso vai passar. Lembre-se que você não precisa viver isso sozinha. Se você perceber que está muito difícil procure ajuda para que a fase do luto na separação seja mais tranquila e tolerável.

O tempo que essas fases podem durar é muito relativo e depende de diversos fatores. Mas em média cada fase pode durar em torno de 6 meses. Um desses fatores é a forma que a pessoa vivia antes da separação. Ela tinha uma vida social? Ela tinha prazer em outras coisas além da vida conjugal? Tudo isso vai auxiliar ou prejudicar na hora da recuperação.

Quero, com este artigo, te apresentar as 5 fases do luto após separação. Se você se identificar com elas não pense que é uma coincidência, pois realmente sofremos gradativamente ou repetidamente, todas essas fases após nos separarmos. Identificar essas 5 fases irá te ajudar a reconhecer e trabalhar suas emoções durante o processo.

No momento em que estamos cientes do que estamos vivendo ou vamos viver, superar ficará mais suave e menos complicado. As 5 fases do luto na separação são negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. Vamos ver uma de cada vez e entender melhor como ela acontece e o que fazer para elas passarem mais rápido e serem mais amenas.

Como o homem se sente após a separação?

Eles também sofrem (muito) com a separação | Donna A porta se fecha e pronto, o relacionamento se encerra. Nesse momento, cada parte do casal tem um comportamento diferente. A mulher, por mais resoluta que esteja da decisão, procura as amigas para desabafar e não tenta esconder o sofrimento.

  • O homem, por sua vez, opta pela distração: futebol, amigos, flertes casuais.
  • Será que realmente é assim? Sim, na maioria das vezes.
  • A partir daí, qualquer generalização que descambe para a insensibilidade masculina ou o sofrimento exasperado delas soa como ignorância.
  • Por trás das aparências, o tamanho do trauma e o tempo que se leva para superá-lo independem de gênero.

O gerente de uma loja de eletroeletrônicos Cristiano Souza, 30 anos, optou pela retomada do amor próprio como forma de se curar da desilusão amorosa. Com o fim do namoro de seis anos, ele conta que entrou em depressão, perdeu o apetite e chegou a emagrecer cinco quilos.

­– Quando terminamos um relacionamento, temos de lidar com o nosso fracasso, pois em última análise, somos responsáveis pelo desenrolar daquela relação, ainda que não quiséssemos esse final – conta. Admitir o sofrimento é algo conturbado no universo masculino. Enrique Maia, terapeuta comportamental e diretor do Instituto de Psicologia Aplicada (InPA), de Brasília, lembra que o homem é desautorizado logo cedo a tratar dos sentimentos.

O resultado: o silêncio, a dor oculta e o desamparo diante dessas situações. – Ele se envergonha, sente-se frustrado e fraco – reforça Maia. Essa dificuldade em falar contribui para que o homem também não tenha disposição para ouvir. Por esse motivo, é comum que homens recém-separados se aproximem de amigas mulheres, sem conotação sexual, para buscar apoio.

Avaliação dos sentimentos Amor de mãe Mulheres lidam melhor com a dor – Agora, mais madura, estou preparada para entrar em uma nova relação.

Sem ajuda de profissionais e contando apenas com o apoio dos amigos, o gerente começou a sair mais, a conhecer novas pessoas e retomou sua vida normal. Hoje, acredita que é capaz de amar novamente: – Seja o que for que esteja sentindo nesse momento, saiba ser compreensivo consigo mesmo.

  • Dê a si mesmo carinho, atenção e ouça cada um de seus sentimentos, sem desprezá-los ou ignorá-los, para que aos poucos comece a reconstruir esses sentimentos que pensava nunca mais sentir.
  • O psicoterapeuta Ailton Amélio, professor e pesquisador de relacionamentos amorosos pela Universidade de São Paulo, explica que o sofrimento masculino é mais severo do que se imagina.

Segundo ele, pesquisas mostram que os homens que se separam e não voltam a se casar tendem a morrer mais cedo, se comparados com outros da mesma idade e que mantenham relacionamentos afetivos. As mulheres conseguem se reerguer mesmo depois de uma grave decepção.

  • Estudos mostram que a dor de amor pode levar até 10 anos para uma recuperação total.
  • Logicamente, muitos conseguem assimilar o sofrimento antes disso.
  • Dialogar, no caso, transforma-se num sábio remédio – diz.
  • O amor pela filha foi o que deu forças à vendedora caxiense Clacir Moro, 43 anos.
  • Com o fim de um relacionamento de mais de sete anos, ela foi ensinada pela menina, nove, a redescobrir a vontade de viver.

Casada com um pai de três filhas de outro relacionamento, Clacir conta que disputava a atenção do marido com as meninas. – Eu era muito imatura, não sabia diferenciar o amor que ele sentia como pai pelo amor que ele sentia por mim. Eu queria ele só para mim– diz, avaliando o passado.

  1. Segundo ela, além do desgaste diário, este foi um dos principais motivos para o relacionamento chegar ao fim.
  2. Um dia me cansei e resolvi ir embora.
  3. Porém, não sabia que ia sofrer tanto – comenta.
  4. Depois de tomar esta decisão, Clacir e sua filha voltaram para a casa de seus pais, no interior de Monte Belo do Sul.

Foram meses de fragilidade e tristeza profunda, em que ela não tinha vontade de fazer nada. – Meu mundo caiu, fui ao fundo do poço – desabafa. Por insistência da filha, voltaram para Caxias e, a partir daí, Clacir encontrou na companhia da menina o alicerce que necessitava para se erguer.

  • Descobri que ela era a extensão do homem que eu amava e passei a me dedicar exclusivamente a ela.
  • Eu precisava dela e ela de mim, assim, aproveitamos nosso tempo juntas.
  • Com ela, eu encontrava meu refúgio – conta.
  • Magdalena Ramos, terapeuta de casais e professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), ressalta que o motivo do término é decisivo na postura pós-rompimento.

Para ela, quando a separação surpreende uma das partes, é comum que a reação do outro seja mais severa. Isso, no entanto, não invalida o sofrimento, até mesmo quando a decisão pelo fim é acertada entre ambos de forma madura. A experiência clínica mostra que as mulheres se permitem envolver com a dor com mais propriedade.

Elas discutem o término com as amigas e, dessa forma, vivem a experiência com mais facilidade. – Acabam tirando maior proveito que os homens, amadurecem com mais facilidade – analisa Enrique Maia. Ela dificilmente busca consolo em relações fugazes. – Nessas horas, o homem consegue reagir de forma a preencher o intercurso social, enquanto a mulher busca mais afeto – diz Maia.

Levantamentos mostram que menos de um terço dos relacionamentos são finalizados com a iniciativa do homem. Para Magdalena, a tendência é de que as diferenças diminuam entre os gêneros. – Os meninos de hoje já se preparam para uma maior exposição de seus sentimentos, enquanto as meninas demonstram mais segurança diante de situações como essas. : Eles também sofrem (muito) com a separação | Donna

See also:  Como Saber De Quem Esse Cpf?

Como saber se ainda é amor ou se é só costume?

Como identificar se é amor ou costume Um casal apegado à rotina e focado em hábitos tem medo de mudar. O apego faz com que todos os dias sejam iguais, impede o crescimento e o progresso de cada um como indivíduo, colocando-o em estado de inércia não só na relação, mas com outras partes da vida, também.

Como saber se o amor foi verdadeiro?

Ir para o conteúdo Agendamentos por Telefone ou Whatsapp: 021-98843-0729 Fim De Relacionamento Quando Ainda Existe Amor O questionamento sobre os sentimentos de um parceiro é uma preocupação comum em muitos relacionamentos. «Será que ele realmente me ama?» é uma pergunta que ecoa nos corações de muitas pessoas. A busca pela garantia do amor genuíno pode ser emocionalmente desafiadora, mas existem sinais claros que podem ajudar a dissipar as dúvidas.

Neste artigo, vamos explorar os indicadores-chave que podem revelar se ele realmente ama você.1. Comunicação Profunda e Sincera Um sinal claro de amor é a comunicação profunda e sincera. Quando alguém te ama de verdade, ele se sente à vontade para compartilhar pensamentos, sentimentos e histórias pessoais.

Ele não apenas ouve, mas também se esforça para entender suas preocupações e interesses, demonstrando um genuíno interesse em quem você é.2. Preocupa-se com o Seu Bem-Estar Quando alguém ama você, o bem-estar dela está entre as prioridades. Se ele demonstra preocupação com a sua saúde física, emocional e mental, e está sempre pronto para oferecer apoio, é um forte indicador de amor genuíno.

Ele estará ao seu lado nos bons e nos maus momentos, mostrando que seu conforto e felicidade importam para ele.3. Disposto a Comprometer-se O comprometimento é um pilar essencial do amor verdadeiro. Se ele está disposto a fazer sacrifícios, compromissos e planos para o futuro que incluam você, é um sinal de que ele vê um longo prazo ao seu lado.

Isso pode incluir planos de viagem, metas financeiras compartilhadas e outros planos que demonstram que ele considera você uma parte fundamental de sua vida.4. Faz um Esforço para te Conhecer Quando alguém ama você, ele se esforça para conhecer todos os aspectos da sua vida.

Ele pergunta sobre sua infância, interesses, sonhos e aspirações. Além disso, ele valoriza sua opinião em decisões importantes e procura compreender o que o torna único.5. Apoia Seus Objetivos e Sonhos Se ele é seu maior torcedor e está sempre presente para te incentivar em seus objetivos e sonhos, isso indica um amor genuíno.

Ele não apenas te apoia verbalmente, mas também oferece ajuda prática e encorajamento para que você alcance seus objetivos.6. Mostra Carinho e Afeto Gestos carinhosos, como abraços, beijos, segurar as mãos e outras demonstrações públicas de afeto, são sinais de que ele se preocupa e se importa com você.

  1. Essas ações transmitem proximidade emocional e um desejo de estar perto de você.7.
  2. Aceita e Respeita Você O amor verdadeiro é construído sobre a aceitação e o respeito mútuo.
  3. Se ele te ama, ele aceita você pelo que você é, sem tentar mudar sua essência.
  4. Ele respeita suas opiniões, valores e crenças, mesmo que possam ser diferentes das dele.8.

Está Presente nos Momentos Importantes Um parceiro que ama você estará presente nos momentos importantes da sua vida. Ele celebrará suas conquistas, apoiará você em momentos difíceis e fará parte das ocasiões especiais. Sua presença constante em momentos significativos é um sinal claro de amor e comprometimento.9.

Expressa Seus Sentimentos Embora algumas pessoas possam ter dificuldade em expressar seus sentimentos com palavras, se ele te ama, ele encontrará maneiras de mostrar seu amor e carinho. Pode ser através de pequenos gestos, surpresas românticas ou palavras gentis.10. Prioriza o Tempo com Você Quando alguém realmente ama você, ele valoriza o tempo que passam juntos.

Ele fará esforços para estar com você, mesmo que isso signifique ajustar sua agenda. A qualidade do tempo que ele passa com você é mais importante do que a quantidade. Conclusão A dúvida sobre os sentimentos de um parceiro é compreensível, mas é possível identificar sinais claros de amor verdadeiro.

A comunicação aberta, o comprometimento, o apoio mútuo e a presença nos momentos importantes são indicadores fortes de um amor genuíno. No entanto, é importante lembrar que cada relacionamento é único e os sinais podem variar. Se você ainda tiver dúvidas, uma conversa honesta com seu parceiro pode proporcionar clareza.

Lembre-se de que o amor é um sentimento que cresce com o tempo e o investimento mútuo. Telefone ou Whatsapp para verificação de disponibilidade e Agendamento para atendimento online: Nova Iguaçu: Av. Dr. Mario Guimarães, 128 – Centro, Nova Iguaçu – RJ, 26255-160 Rio de Janeiro: Av. das Américas, 500 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro Av. Pastor Martin Luther King Júnior, 126 – Del Castilho, Rio de Janeiro Horários de Atendimento: Segunda-Sexta- 8:00-22:00, Sábado: 8:00-20:00, Domingo: 8:00-20:00 Atendimentos agendados mediante verificação de disponibilidade de horário. Endereços: Nova Iguaçu: Av. Dr. Mario Guimarães, 128 – Centro, Nova Iguaçu – RJ, 26255-160 Rio de Janeiro: Av. das Américas, 500 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro Av. Pastor Martin Luther King Júnior, 126 – Del Castilho, Rio de Janeiro Horários de Atendimento: Segunda-Sexta- 8:00-22:00, Sábado: 8:00-20:00, Domingo: 8:00-20:00 Atendimentos agendados mediante verificação de disponibilidade de horário.

Qual a pior parte de terminar um relacionamento?

Qual é a pior coisa de terminar um relacionamento? O desapego sem dúvida. Se foi comum, sempre tem gostinho de frustração. se foi litigioso, a parte frustrada tende a vingança ou revanche.

Quem termina o relacionamento sofre mais?

Existe vilão e vítima? – Comete-se o engano de acreditar que quem saiu da relação «está numa boa». Este é visto como o vilão da história, aquele que provoca o sofrimento. Mas não é bem assim que acontece Numa relação estável, que começou com a intenção de que fosse o mais duradoura possível, é claro que ambos caminham na direção de solidificar o casal.

Espera-se que o amor seja para todo o sempre e por mais que se fique atento à evolução do relacionamento, o amor, o tesão, o interesse por perpetuar o vínculo pode acabar de um dos lados. Às vezes acontece de ambos irem perdendo o interesse gradualmente e quase ao mesmo tempo. Mas na maioria dos casos esse desinteresse é unilateral.

See also:  Como Saber De Onde Um Numero De Telefone?

Quem deixou de amar também se frustra. Quem deixou de amar não gostaria de ter deixado de amar, mas não se trata de uma decisão, isso simplesmente acontece. Ele vasculha dentro de si por longo tempo para reencontrar o desejo, a paixão dos primeiros tempos mas nada encontra.

O que é ser tóxico em um relacionamento?

O que é relacionamento tóxico? – O relacionamento tóxico pode ser resumido pelo desejo de controlar o parceiro(a) pelo só desejo de controlar, de tê-lo apenas para si. Esse comportamento surge aos poucos, sutilmente, e vai passando dos limites, causando sofrimento e dor.

O que os homens fazem após o término?

Entenda – sexta-feira, 19 de novembro de 2021, 10h26 Homem e mulher reagem de forma diferente ao término de um relacionamento O artigo anterior foi sobre a reação das mulheres quando o namorado rompe o relacionamento. E o homem? Como ele pensa? Como se dá a resposta dele quando é a namorada que termina? Com certeza, é diferente da mulher. Fim De Relacionamento Quando Ainda Existe Amor 1º Estágio: Inconformismo «Inconformado» significa fora da forma (da situação) ou destoante, diferente do molde. O rapaz sente-se incompreendido, não entende por que seus esforços e suas demonstrações de amor para com ela não tiveram efeito. Simplesmente, ele não consegue se imaginar vivendo essa situação, não consegue se ver dentro dessa realidade.

  • Alguns nem admitem que a ex-namorada é livre e pode não querer mais estar com ele.
  • Nós homens somos mais voltados às coisas práticas e pouco dados à subjetividade, então pensamos que quase tudo funciona no formato: ação e resultado.
  • Portanto, se ele lutou para o relacionamento dar certo, a situação final deveria ser correspondente ao seu empenho».

Entretanto, as mulheres são subjetivas, ou seja, nem sempre para elas 2 + 2 = 4, mas tudo depende, para além do óbvio, do que se vê e do que se toca. Ele não desacredita de si, mas se vê atordoado. Também é verdade que o homem é mais inclinado à agressividade e impulsividade; portanto, cuidado se lhe ocorrer um sentimento de raiva da «ex» e vontade de se vingar de forma, física, verbal ou com algumas torturas psicológicas como provocações ou retenção de coisas que pertencem a ela e que estão com você.

  • Nunca ceda a esses desejos, pois você se arrependerá depois desses atos tão maus ou mesmo cometerá um crime.
  • Bom, você já aprendeu que seus esforços podem ser frustrados.
  • A boa notícia é que isso vai passar! Sistematicamente (como gostamos de entender as coisas), se você não ficar focado na dor e tocar sua vida para frente, uma hora a esquecerá.

Tente se perguntar «o que posso fazer agora?» e não «como será minha vida daqui para frente?». A primeira pergunta denota reação; a segunda, prostração diante do fato.2º Estágio: Querer mostrar para ela que está bem Depois de algumas semanas do término do relacionamento, ele ainda a ama e está com o coração partido, mas num encontro casual com a «ex», faz questão de rir junto aos amigos e, quem sabe, até demonstrar que está com uma nova companhia.

Se a ex-namorada se aproxima e pergunta: «Como vai?», o homem diz que está «Tudo ótimo!», pode até continuar conversando, mas não toca no assunto do rompimento e relata tudo o que está fazendo e como está feliz. Até aí tudo bem. Não seria mesmo positivo «choramingar» para ela nem para as amigas dela. Mas você precisa ter um amigo com que possa por para fora aquilo que se passa dentro de você; e é importante que seja um homem, para não acontecer de você desabafar com uma amiga e um de vocês confundirem amizade com conveniência.3º Estágio: Indiferença Neste ponto, o homem quase já desencanou da «ex», mas ainda não totalmente.

Ele agirá com indiferença, sem querer saber o que ela está fazendo de sua vida, se ela está bem ou não, e até ficará distante do mundo dela. No fundo, não significa que ele não será solidário à antiga namorada, mas se esforçará em sobrepor pensamentos de desdém à frente de seu sentimento que ainda fumega.

  1. Não tô nem aí», «O que ela faz é problema dela» e, se por acaso, ela aparecer com um novo namorado, o homem emenda: «Quem teve mais prejuízo foi ela; afinal, eu a faria mais feliz do que esse outro rapaz».
  2. Ok! Você está progredindo.
  3. Mas cuide de ficar apenas com aquilo que foi bom.
  4. Não se deixe levar pela tendência de menosprezar o relacionamento todo nem a pessoa toda,

É justo você se afastar, porque precisa de um tempo para se «desapaixonar», mas a indiferença é a antessala da falta de perdão, e esta última é capaz de matar sua esperança e capacidade de amar.4º Estágio: Perdão e fechamento do processo Nesta fase, você já voltou a sorrir, consegue até encontrar a «ex» sem nada de ruim dentro de si, mesmo que ela esteja acompanhada.

Quanto tempo dura a tristeza de uma separação?

Quanto tempo leva o processo de cicatrização? – Você não pode apressar o amor — e, infelizmente, tampouco pode abreviar o processo de superação do fim do relacionamento. Um estudo sugere que leva cerca de três meses (11 semanas para ser mais precisa) para que alguém tenha um sentimento mais positivo em relação à uma separação. Fim De Relacionamento Quando Ainda Existe Amor Crédito, Getty Images Legenda da foto, Qual o segredo? ‘Lembrar que você é digno do amor. E que no tempo certo, vai encontrá-lo novamente’ Como eu disse, no entanto, a dor da desilusão amorosa não é uma ciência. No meu caso, levei seis meses até me sentir pronta para seguir em frente.

  • Mas, a essa altura, eu realmente estava pronta.
  • E para minha surpresa — e felicidade — a pessoa que encontrei renovou minha fé na força de uma conexão significativa.
  • Não derramei uma lágrima pelo meu ex desde então.
  • O que me leva a concluir com uma teoria pessoal: que superar a dor da separação é um desafio paradoxal, tão difícil por causa da sua simplicidade.

Mas o segredo, em essência, é este: lembrar que você é digno do amor. E que no tempo certo, vai encontrá-lo novamente. Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Qual é a maior causa de separação?

Falta de sexo e finanças são principais motivos que levam ao divórcio. De acordo com as estatísticas, mais de 60% dos casamentos chegam à separação nos 10 primeiros anos. Em média, os homens no Brasil se divorciam com 43 anos e, as mulheres, aos 40 anos de idade.

Como o homem sofre por amor?

Os homens, quando apaixonados, modificam a regulação interna dos neurotransmissores e hormônios. Há uma redução da testosterona, responsável pela libido, e aumento da ocitocina. E é aí justamente que tudo muda.

Por que dói tanto a separação?

Separações são dolorosas por causa do vínculo entre o casal. O que gera o vínculo é a consumação do amor. Quando duas pessoas resolvem ficar juntas, elas consumam o amor. Mas não é somente ‘ficar’ junto, é ficar junto de coração para coração, mesmo que estejam separados fisicamente, ali começa o vínculo.

See also:  Quando O Casal Se Separar Como Ficam Os Bens?

Quais são as fases de uma separação?

Comentarista da CBN Vitória e advogada explicam que viver cada uma das fases é importante para encontrar forças e se adaptar a uma nova vida – Publicado em 30 de agosto de 2021 às 15:39 min de leitura Fim De Relacionamento Quando Ainda Existe Amor Separações conjugais provocam nos envolvidos um ciclo de dor semelhante ao luto. (Freepik) A dor de um divórcio pode ser comparada à de um luto, porque um relacionamento também tem uma vida e, quando ele termina, é preciso lidar com o mesmo tipo de situação: a perda de alguém que por muito tempo esteve presente.

Mas como lidar com as emoções e encontrar caminhos para recomeçar? Em entrevista à CBN Vitória, o comentarista do quadro Questões de Família, José Eduardo Coelho Dias, e a advogada especialista em Família e Sucessões, Alliny Burich, explicam que os indivíduos não são «naturalmente treinados» para rupturas e projetam, muitas vezes, as suas expectativas a outra pessoa.

«Infelizmente, as rupturas são existentes por inúmeros motivos e cada indivíduo vai reagir de uma maneira ao término. Mesmo assim, são presentes as fases do luto», explica Eduardo. De acordo com Alliny, o sofrimento e as fases do luto são vividas tanto pela pessoa que pede o divórcio quanto pela que recebe a notícia da separação.

«Alguns especialistas e autores falam de ‘passos’, mas prefiro trabalhar com fases, catalogadas como: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação», destaca. A advogada ressalta que os comportamentos podem ser apresentados por alguns indivíduos em ordem, entretanto, não precisam surgir na mesma disposição, momento e intensidade para todos.

«Cabe lembrar que todas as emoções são perfeitamente normais. Devemos considerar que, diante da separação de um casal, o luto aparece se houver sentimentos muito fortes. Por isso é preciso entender em que cada fase consiste. Isso pode aliviar significativamente a dor», destaca.

Por que dói tanto a separação?

Separações são dolorosas por causa do vínculo entre o casal. O que gera o vínculo é a consumação do amor. Quando duas pessoas resolvem ficar juntas, elas consumam o amor. Mas não é somente ‘ficar’ junto, é ficar junto de coração para coração, mesmo que estejam separados fisicamente, ali começa o vínculo.

Quanto tempo dura a dor de uma separação?

Os dias que vou levar para superar minha separação – Superar, virar a página, curar a ferida do rompimento, retomar nossas vidas, aprender a viver sem a pessoa que amamos Podemos definir esse processo de várias maneiras, mas do ponto de vista psicológico implica a mesma realidade: diminuir o sofrimento emocional e acostumar o cérebro a viver sem aquela figura que foi significativa para nós.

Se focarmos no aspecto neurológico, é por uma razão. Nosso cérebro não está preparado para lidar com separações, tanto que processa essas situações como uma lesão física, Helen Fisher, a conhecida antropóloga que nos ensinou tanto sobre o amor, realizou um interessante sobre separações em 2009. Algo que deixou em evidência é que o amor por si mesmo é, em muitos casos, como um vício.

Quando esse componente viciante é removido, o cérebro não apenas inicia um processo de abstinência amarga, mas também entra em pânico. É comum desenvolvermos pensamentos muito negativos e nos deixarmos dominar por emoções complexas. Assim, e perante esse mal-estar, uma questão ronda-nos frequentemente: quanto vai me custar superar a minha separação? Tentamos responder a essa questão.

Nem todas as relações afetivas são iguais. Isso pode significar que, se no passado não nos era difícil enfrentar a maioria de nossos rompimentos, de repente chegue alguém que seja muito difícil de superar. Em uma realizada no Reino Unido, eles concluíram que os casais que se casaram e depois se divorciaram tendiam a virar a página completamente depois de um ano.

O nível de estresse mental e a carga de emoções negativas foram diluídos aos poucos, até que, após 12 meses, deram lugar a um estágio mais positivo. Em média, superar uma separação levaria entre seis meses e um ano. A fase do luto, ou seja, aquela fase em que se enfrentam emoções como angústia, raiva, ou melancolia, não deve ultrapassar o período entre três e seis meses.

Quem sofre mais com a separação?

Mulher sofre mais em momento de separação, mas homem nunca se recupera, diz estudo Mulheres tendem a sofrer mais com o rompimento de uma relação, mas homens apenas tocam a vida, sem jamais ter se recuperado 100%. É o que diz um novo estudo publicado pela Universidade de Binghamton, de Nova York (EUA).

  1. De acordo com o pesquisador Craig Morris, coordenador do estudo, as diferenças remetem à biologia: mulheres têm mais a perder namorando a pessoa errada.
  2. Os pesquisadores das universidades de Binghamton e College London pediram a 5.705 voluntários de 96 países que classificassem sua dor emocional e física após um rompimento em uma escala de 1 (nenhuma dor) a 10 (dor insuportável).

Eles descobriram que as mulheres tendem a ser afetadas mais negativamente pelo término de relações, relatando níveis mais altos de dor física e emocional. As mulheres marcaram a média de 6,84 em angústia emocional, enquanto os homens marcaram 6,58. Em termos de dor física, as mulheres chegaram a 4,21 de média e os homens a 3,75.

Por outro lado, os homens mostraram nunca se recuperar totalmente. Eles apenas seguem a vida. «Simplificando, as mulheres evoluíram para investir mais nos relacionamentos do que os homens», explicou Morris ao «Daily Mail». «Um breve encontro romântico pode levar a nove meses de gravidez, seguida por anos de amamentação, enquanto o homem pode sair de cena minutos após o encontro, sem nenhum investimento emocional.

É esse o risco de investimento biológico que tornou as mulheres mais seletivas ao longo da evolução». «Portanto, a perda de um relacionamento de qualidade pode doer mais para uma mulher. Já os homens evoluíram para competir entre si pela atenção feminina, então para um homem, a perda de um relacionamento de qualidade pode não doer tanto num primeiro momento», diz Morris.

«Os homens tendem a sofrer mais com a perda a longo prazo, quando começa a cair a ficha de que ele vai ter que começar a competir de novo para repor aquilo que perdeu, ou pior, quando ele percebe que aquela mulher que perdeu é insubstituível». Segundo Morris, a maioria das pessoas vai experimentar uma média de três separações até os 30 anos, com pelo menos uma delas nos afetando profundamente e piorando nossa qualidade de vida por semanas ou meses. «Tem gente que perde emprego, perde aulas, há pessoas que podem começar a ter comportamentos altamente auto-destrutivos, tudo isso por causa do fim de um relacionamento», diz ele. «Com melhor entendimento dessa resposta emocional e física aos rompimentos, conhecido como ‘luto pós relacionamento’, podemos talvez desenvolver formas de mitigar esses efeitos em indivíduos de alto risco, com tendência a depressão, por exemplo».

: Mulher sofre mais em momento de separação, mas homem nunca se recupera, diz estudo